fbpx

Correlação da dosagem de ferro sérico com anemia microcítica e/ou hipocrômica em pacientes atendidos em um laboratório de análises clínicas

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin

Resumo:

Introdução: A diminuição ou ausência das reservas de ferro no organismo, pela má absorção ou a não ingestão suficiente de alimentos, envolvem os fatores carenciais que podem evoluir para anemia ferropriva. Dentre os grupos vulneráveis, crianças e gestantes, destacam-se por apresentar maior número de casos de anemia ferropriva. Dessa forma, a reposição férrica se faz necessária. Objetivo: O presente estudo teve como objetivo correlacionar a dosagem de ferro sérico com anemia microcítica e/ou hipocrômica em pacientes atendidos em um laboratório de análises clinicas na cidade de Crato-CE. Metodologia: A coleta de dados se deu no período de Janeiro a Fevereiro de 2015 no qual foram incluídos pacientes que apresentaram anemia microcítica e/ou hipocrômica com solicitação de dosagem férrica e após análise de critérios de inclusão e exclusão somaram-se 40 amostras de pacientes. Trata-se, de uma pesquisa descritiva, com características quantitativas e qualitativas submetida ao Comitê de Ética e Pesquisa através da Plataforma Brasil obedecendo a resolução 466/12 que rege a pesquisa com seres humanos. O banco de dados foi elaborado e analisado no programa MICROSOFFICE EXCEL 2013. Resultados: Os resultados mostraram uma maior quantidade de mulheres com 62,50%(25) dos casos e 37,50%(15) de homens; em relação a faixa etária destacou-se a idade de 41-50 anos com 20%(8); 0-12 anos com 15%(6) e 71-80 anos com 12,5%(5); observou-se também que a maioria dos pacientes, mais de 80%, apresentaram hemoglobina abaixo do valor de referência, como também, ferro sérico abaixo do normal. De acordo com VCM, pacientes apresentaram microcitose com 77,50%; HCM com 72,50% apresentou hipocromia; já o CHCM com 57,50% apresentou hipocromia e 15% acima do V.R. Conclusão: Dessa forma, o perfil das amostras analisadas com anemia microcítica e/ou hipocrômica com dosagem férrica constatou maior prevalência na deficiência de ferro associado ao quadro anêmico, representado pelo sexo feminino. Portanto, torna-se de grande importância a dosagem de ferro na inclusão do pedido médico tanto para ajudar na investigação da anemia ferropriva, quanto no diagnóstico definitivo para seu tratamento.


Palavras-chave: Anemia. Ferro. Microcítica. Hipocrômica.


Autores: Samia Tavares, Eliane Lucena, Andreza Andrade e Daniela Fechine


Acesse aqui o artigo na íntegra


 

 

Confira a ultima edição da Newslab

Mestrado em sinalização celular na Unifesp com bolsa da FAPESP

Uma Bolsa de Mestrado da FAPESP está disponível no âmbito do projeto “Vias de sinalização de dano no DNA: mecanismos de regulação e integração com

Leia mais

Doutorado direto em metabolismo e bioenergética com bolsa da FAPESP

O Projeto Temático “Função e disfunção mitocondrial: implicações para o envelhecimento e doenças associadas”, coordenado pelo professor Aníbal Eugênio Vercesi, da Faculdade de Ciências Médicas da

Leia mais

Estudo mostra que tratamento para câncer colorretal metastático com mutação BRAF resulta em sobrevida global média de 15,3 meses

Os resultados foram anunciados pela Pierre Fabre e Array BioPharma e observados no safety lead in do estudo fase 3 BEACON com a combinação de encorafenibe, binimetinibe

Leia mais

As 7 principais dúvidas sobre a Meningite Meningocócica

A meningite meningocócica é uma doença infecciosa grave que pode matar. A doença esteve em pauta recentemente e isso fez com que houvesse um aumento

Leia mais
Seções
Fechar Menu