Não é só sobre viver mais, é sobre viver melhor

Roche Diagnóstica investe em digitalização e inteligência artificial com o objetivo de garantir que mais conhecimento resulte sempre em mais saúde

Por Lucilene Oliveira

A fim de dar a bilhões de pessoas desta geração ou das próximas o direito de viver mais e melhor, verdadeiras fortunas são aplicadas em empresas de biotecnologia¹ no Vale do Silício, na Califórnia (EUA), em busca da tão sonhada “extensão da vida” ou, para alguns a solução para o “problema da morte”. Para muitos, essa possibilidade fica restrita apenas aos filmes de ficção científica de Hollywood, mas alguns estudiosos, como o PhD em biologia Aubrey de Grey, são enfáticos ao afirmar que o envelhecimento é uma questão de tecnologia². Se será mesmo possível viver com saúde além da projeção de expectativa de vida, ninguém de fato foi capaz de comprovar até hoje, mas uma coisa é certa: somente o avanço da tecnologia pode garantir tal evolução.

É munida dessa certeza que a Roche Diagnóstica iniciou um maciço processo de aquisições de startups, de desenvolvimento interno de novas tecnologias e inteligência artificial, além de uma parceria com a General Electric (GE), focada em diagnóstico de imagem, para reforçar o posicionamento de branding da empresa “mais conhecimento, mais saúde” e, com isso, dar suporte à equipe de especialistas clínicos na tomada de decisão sobre a melhor condução dos pacientes com doenças graves.

Ana Grubba, diretora de Marketing da Roche

Com o expressivo investimento em inteligência artificial, digitalização e automação, que organiza as informações para a equipe clínica e amplia o acesso à saúde de ponta e de qualidade, a diretora de Marketing da Roche, Ana Grubba, destaca que o posicionamento de branding da empresa é lançado para revelar o valor das soluções resultantes de vastas pesquisas clínicas. “Com todo esse investimento, a Roche apoia os parceiros e equipe clínica, e valoriza também a pessoa que está na outra ponta utilizando essas tecnologias: o paciente. E um paciente que é cada vez mais protagonista de todo seu tratamento, pois ele busca conhecimento e, consequentemente, tem mais saúde.”

E para garantir a aplicação da crença no dia a dia dos laboratórios e clínicas médicas, o gerente de Produto de Tecnologia da Informação da Roche, Wesley Schiavo, destaca a importância da implementação de mecanismos e dispositivos tecnológicos que automatizem o processo. “A Roche possui alguns dados demonstrando que, em 1950, a estimativa era de que demorava 50 anos para que todo o conhecimento existente sobre a medicina dobrasse de tamanho – agora, a projeção para 2020 é que isso aconteça a cada 72 dias. É praticamente impossível que uma pessoa consiga acompanhar todas essas mudanças”, afirma.

Para suportar a digitalização da medicina e em clinical support decisions (o suporte à decisão clínica), a Roche lança no início de 2019, no Brasil, o Navify®, marca atualmente implantada em poucos países da Europa e nos EUA, que tem o objetivo de oferecer soluções digitais e com inteligência artificial de leitura de dados para as diversas ramificações do tratamento clínico. De acordo com Schiavo, a primeira ferramenta do portfólio da marca a chegar ao País é o Navify® Tumor Board, que passa a concentrar no ambiente digital as discussões dos casos graves de oncologia. O Tumor Board é uma reunião multidisciplinar que acontece dentro dos centros oncológicos com o objetivo de definir o diagnóstico, o tratamento e a conduta clínica para um paciente com câncer.

“Hoje, essa dinâmica acontece de maneira muito manual e sem rastreabilidade, o que acaba por comprometer a efetividade do processo”, explica o gerente de Produto. Ele destaca que, com a plataforma digital, todas as informações relevantes daquele paciente, como o resultado de exames e anotações de prontuários médicos eletrônicos, serão concentrados e apresentados aos profissionais em uma interface capaz de suportar anotações e discussões on-line sobre a condução do tratamento. A solução também quebra barreiras geográficas, permitindo que mesmo profissionais que não estejam fisicamente no local da reunião possam emitir pareceres.

A diretora de Marketing da Roche Diagnóstica Brasil, Ana Grubba, destaca que os novos lançamentos ressaltam a essência da empresa de estar sempre um passo à frente no desenvolvimento de novas tecnologias. “Quando comecei na Roche, um dos assuntos mais falados era a decodificação do DNA , e não entendíamos muito bem qual era a efetiva aplicação daquilo – hoje, é muito óbvio.” Desde sua fundação, na Suíça, há 122 anos, o intuito da Roche sempre foi o de transformar positivamente os cuidados com a saúde e melhorar a vida dos pacientes ao redor do mundo. Com o propósito “Doing now what patients need next”, a empresa é uma das gigantes do setor que mais investiram em pesquisa clínica a fim de elevar a qualidade do tratamento e diagnóstico de doenças graves, como Câncer e Aids. Ao todo, 20% do faturamento global é investido em pesquisa e desenvolvimento de novos medicamentos e produtos de diagnóstico³.

Olhando de forma abrangente para todos os setores que estão diretamente ligados à atenção à saúde, a Roche vai além das ferramentas de suporte à decisão clínica e atua no desenvolvimento de soluções que dão sustentação aos centros médicos e laboratórios. Com a aquisição da Viewics, empresa de business intelligence atuante no mercado internacional há oito anos, focada em otimizar os processos no ambiente laboratorial, ela passa a oferecer uma solução completa aos parceiros, com o objetivo de economizar recursos humanos e financeiros durante a realização das testagens.

“A solução de business intelligence transforma os dados em conhecimento estratégico para o laboratório. O software captura todos os dados de produtividade em dashboards inteligentes com vários insights, que serão mostrados de maneira automatizada, por meio de cálculos e algoritmos, quais são os desafios de produtividade e desperdícios que o laboratório está enfrentando”, diz Schiavo. Ele destaca que toda a economia feita pelo laboratório é uma sobra de recursos financeiros que podem ser investidos posteriormente em pesquisas clínicas.

Por defender que a digitalização ocorra de forma plena, a multinacional também apresenta a Roche Inventory Solution, uma ferramenta de software de gestão focada em inventário de estoque e logística dos laboratórios de maneira digitalizada. “A logística no Brasil ainda é muito crítica e manual. Isso acaba gerando desperdício para o laboratório e ele acaba, por exemplo, fazendo um estoque maior do que o necessário, desperdiçando reagentes por estar próximo da validade”, afirma Schiavo.

E as aquisições não param por aí. Recentemente, a multinacional comprou a Flatiron, uma empresa especializada em Big Data em oncologia, para garantir à Roche Farma o acesso a dados sobre a evolução da doença para que, por meio da análise dessas informações, possa definir novos tratamentos terapêuticos, novos medicamentos e novos tipos de teste para o diagnóstico do câncer.

Parceria GE: união de forças

A Roche fez uma importante parceria com a GE Healthcare, com o intuito de unir a expertise da farmacêutica com o diagnóstico in vitro (diagnóstico de laboratório das amostras clínicas), e a unidade da General Electric Company, com vasta experiência com o diagnóstico in vivo (por imagem). “Essa parceria vai resultar em ferramentas de análise para começar a gerar mais conhecimento sobre uma determinada doença, para que os médicos possam tomar decisões”, afirma o diretor de Valor Médico e Acesso da Roche Diagnóstica Brasil, Micha Nussbaum, que chama a atenção para a conexão entre a parceria e o reforço de branding da Roche. “Para transformar a saúde nos próximos anos, é preciso conhecimento, e ele virá da captura e integração dessas informações”, completa.

Lançamentos e destaques CBPC/ML 2018

Integração laboratorial automatizada

Além da digitalização, a Roche Diagnóstica investe em equipamentos de automatização de processos para atender aos laboratórios e centros médicos de pequeno, médio e grande porte. Para isso, a multinacional lança no Brasil, durante o 52º Congresso Brasileiro de Patologia Clínica / Medicina Laboratorial (CBPC/ML), uma linha de novos equipamentos.

Imunologia

O cobas e 801 faz parte do portfólio de laboratórios centrais e bancos de sangue e suporta todo o portfólio de testes de imunologia da Roche, rodando mais de 100 parâmetros com desempenho de até 1200 testes/hora.

Lançado no ano passado, o equipamento é capaz de  dobrar a capacidade dos testes de imunoquímica disponibilizados atualmente,  requer um baixo volume de amostra, oferecendo carga continua de reagentes e consumíveis, além de baixo tempo de rotação, com 18 minutos para os testes de rotina e 9 minutos para os testes de emergência.

Essas características beneficiam pacientes e profissionais de saúde, fornecendo resultados precisos e necessários para suportar a melhor decisão de tratamento.

Diagnóstico Molecular

O Magna Pure 24 System é um equipamento de extração automatizado de ácidos nucleicos e foi desenhado para atender  laboratórios que queiram implementar mecanismos que acelerem o procedimento de extração de ácidos nucléicos. “O equipamento possui registro na Anvisa e vem para complementar o portfólio de sistemas LDT, oferecendo maior agilidade e flexibilidade para os laboratórios de pequeno e médio volume e podendo ser utilizado tanto nos laboratórios de diagnóstico clínico quanto em pesquisa”, destaca a gerente de Produto de Soluções Moleculares da Roche, Andrea Bredariol.

O cobas® LIAT System chega para completar a linha molecular  da empresa oferecendo testes respiratórios. O sistema realiza testagens rápidas, com resultados emitidos em até 20 minutos, para Influenza A e B, Vírus Sincicial Respiratório (RSV) e Streptococcus A. Em breve outros produtos também farão parte do menu de testes, ampliando o portfólio do sistema, que recebeu o selo CLIA Waived, emitido pelo Food and Drug Administration (FDA), que permite a sua alocação nas salas de emergência dos hospitais e clínicas médicas. “A testagem pode ser realizada por qualquer profissional da saúde sem a necessidade de encaminhar a amostra a um laboratório especializado em Biologia Molecular”, destaca Andrea.

Coagulação laboratorial

Dois equipamentos da marca cobas® também são apresentados nacionalmente no CBPC/ML. Os equipamentos de coagulação cobas t 711 e cobas t 511 complementam o portfólio da empresa, oferecendo uma solução para os laboratórios de médio e alto volume.  “No passado, lançamos o cobas t 411, que é uma solução para pequeno volume. Agora, chegamos com os equipamentos de médio e alto volume para fechar um portfólio específico de coagulação”, afirma o gerente de Produto Specialty Testing da Roche Diagnóstica, Vinícius Sugiyama. Ele ressalta que a Roche passa a oferecer uma solução completa em diagnóstico laboratorial com o lançamento dos dois equipamentos.

Referências Bibliográficas

  1. https://www.nytimes.com/2018/01/25/opinion/sunday/silicon-valley-immortality.html
  2. https://super.abril.com.br/ideias/como-viver-ate-os-1000-anos/
  3. http://www.roche.com.br/home/quem_somos/roche_diagnostica_brasil.html

COBAS, COBAS T,  MAGNAPURE, COBAS LIAT, NAVIFY, VIEWICS são marcas registradas da Roche.

Nº de registro ANVISA: 10287411338, 10287411195, 10287411342 e 10287411309


©2018 Roche – Agosto/2018 – Cód. ERDL1371


Roche Diagnóstica Brasil Ltda.

Av. Engenheiro Billings, 1729 – Prédio 38

São Paulo, SP, 05321-010 – Brasil

0800 77 20 295

www.roche.com.br

Confira a ultima edição da Newslab

Seções
Fechar Menu