fbpx

Imunocitoquímica em amostras brônquicas processadas em ThinPrep™: comparação de três métodos de pós-fixação

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin

Resumo: A imunocitoquímica possui diversas aplicações em citopatologia, nomeadamente no diagnóstico diferencial e identificação de neoplasias. No entanto apresenta, por vezes, uma reduzida precisão e reprodutibilidade, principalmente ao nível dos falsos-negativos e da uniformidade da marcação. Sabendo que a preservação estrutural e a qualidade da imunomarcação são fulcrais em citopatologia, definiu-se como objetivo deste trabalho avaliar o impacto da etapa de pós-fixação das lâminas de secreções brônquicas processadas em ThinPrep® na técnica de imunocitoquímica, no sentido de selecionar a melhor metodologia para aplicação prática.

Com recurso a 26 amostras de secreções brônquicas prepararam-se 90 lâminas, nas quais foram aplicados três métodos de pós-fixação baseados em etanol, acetona e formaldeído. A avaliação da imunomarcação de Citoqueratinas (clones AE1/AE3), Citoqueratinas 8/18 e Vimentina, foi efetuada por 3 avaliadores independentes, com base numa grelha de avaliação que contempla os parâmetros: preservação da morfologia; intensidade da imunomarcação específica; quantidade relativa de estruturas marcadas; marcação inespecífica; fundo; contraste. O resultado final variou entre 0 e 100 pontos. Para o tratamento estatístico foi utilizado o teste one-way ANOVA (α= 0,05).

Quando sujeitas a técnicas de pós-fixação baseadas em etanol, acetona e formaldeído obtiveram-se os seguintes valores de média e desvio-padrão ( σ): 85,76/4,25; 84,40/6,67 e 91,18/5,25, respetivamente. Verificou-se ainda que existe diferença estatisticamente significativa na globalidade dos resultados obtidos (p < 0,001).

Apesar de todos os métodos de pós-fixação permitirem uma qualidade aceitável da imunomarcação, o melhor método, de entre os que foram testados neste estudo, é o que utiliza formaldeído.

Palavras-chave: Pós-fixação, Imunocitoquímica, secreções brônquicas.

Autores: Catarina Barata, Marli Anágua, Rúben Roque, Amadeu Borges-Ferro


Para ler o artigo acesse aqui:


 

Confira a ultima edição da Newslab

Mestrado em sinalização celular na Unifesp com bolsa da FAPESP

Uma Bolsa de Mestrado da FAPESP está disponível no âmbito do projeto “Vias de sinalização de dano no DNA: mecanismos de regulação e integração com

Leia mais

Doutorado direto em metabolismo e bioenergética com bolsa da FAPESP

O Projeto Temático “Função e disfunção mitocondrial: implicações para o envelhecimento e doenças associadas”, coordenado pelo professor Aníbal Eugênio Vercesi, da Faculdade de Ciências Médicas da

Leia mais

Estudo mostra que tratamento para câncer colorretal metastático com mutação BRAF resulta em sobrevida global média de 15,3 meses

Os resultados foram anunciados pela Pierre Fabre e Array BioPharma e observados no safety lead in do estudo fase 3 BEACON com a combinação de encorafenibe, binimetinibe

Leia mais

As 7 principais dúvidas sobre a Meningite Meningocócica

A meningite meningocócica é uma doença infecciosa grave que pode matar. A doença esteve em pauta recentemente e isso fez com que houvesse um aumento

Leia mais
Seções
Fechar Menu