Remoção de Endotoxinas, RNAse e DNAse em água ultrapura | Newslab 145

Endotoxinas são lipopolisacarídeos (LPS) que se separam da membrana externa de bactérias gram-negativas. São desprendidas da membrana quando a célula bacteriana morre. As endotoxinas interagem com as células causando uma vasta gama de efeitos adversos. Aplicações críticas como a fertilização in vitro e a cultura de células são muito sensíveis a esse contaminante. Ensaios precisos que envolvem divisão de células, eletroforese e outros processos bioquímicos, todos eles beneficiam com a remoção de endotoxinas no processo.  As endotoxinas têm carga negativa a um valor de pH >2 e podem ser removidas com eficiência por filtros com carga positiva. Esse é colocado, normalmente, na fase final de uma série de técnicas de purificação, como polimento final ao processo.

A ELGA Labwater desenvolveu um filtro (biofiltro) capaz de produzir água final com endotoxinas <0,001EU/mL. Diversas provas foram feitas e, até mesmo com água com os mais de 90 EU/ml e com uma carga total de quase 800.000 EU, após o filtro não foram detectadas endotoxinas (<0,001 EU/ml) na água produzida.

O bifiltro também atua na redução de outras espécies biologicamente ativas, como DNAse e RNAse. A combinação da lâmpada UV com a troca iônica nos mostram resultados de RNAse <0,002 ng/mL e níveis de DNAse <20pg/mL.

Assim sendo, vemos que a água produzida com o polimento final de biofiltro é isenta de impurezas biologicamente ativas. Isto o torna adequado para utilização com aplicações que exijam água ultrapura isenta de endotoxinas, de bactérias e de nucleases.

Para mais informações consulte www.veoliawatertech.com/latam  ou envie um e-mail para elgabrasil@veolia.com.


 

Confira a ultima edição da Newslab

Seções
Fechar Menu