fbpx

MedTrop 2017 tem como foco principais endemias nacionais

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin

Congresso abordará arboviroses, AIDS, sífilis, leishmaniose, Chagas, hanseníase, malária e hepatites virais

Entre os dias 27 e 30 de agosto Cuiabá sediará o 53º Congresso da Sociedade Brasileira de Medicina Tropical (MedTrop), um dos principais eventos para abordagem das diversas endemias brasileiras das mais diversas regiões e realidades. Dentre os temas tratados estarão arboviroses, AIDS, sífilis, leishmaniose, Chagas, hanseníase, malária e hepatites virais. De acordo com a organização do evento, espera-se a presença de 2.000 participantes durante esses dias.

Ainda, o congresso abrigará outro evento que irá ocorrer simultaneamente: o ChagasLeish 2017. Composto pela XXXII Reunião Anual de Pesquisa Aplicada em Doença de Chagas e a XX Reunião Anual de Pesquisa Aplicada em Leishmanioses, será constituído de oficinas, mesas e reuniões técnicas compostas por renomados cientistas, epidemiologistas e membros das diferentes agências de controle dessas doenças.

A presidente do MedTrop 2017, Drª Marcia Hueb, espera um grande Congresso e já planeja a próxima edição. “Estamos caminhando na direção de um único evento anual que trará o que temos de melhor em desenvolvimento e pesquisa, atraindo tanto pesquisadores e profissionais dos serviços, quanto alunos da graduação à pós-graduação”, destaca.

Temas

Mesmo após o Ministério da Saúde declarar o fim da emergência nacional para o Zika e queda de casos Chikungunya, as arboviroses serão tema de destaque no evento. Serão abordados panoramas gerais, estatísticas, aspectos atuais para atualização científica, tratamento e diagnósticos laboratoriais dessas viroses.
“As arboviroses serão destaque na programação. Doenças causadas por diferentes vírus que se enquadram nessa categoria sempre estiveram presentes nos contextos urbano e silvestre de nosso País; dengue, por exemplo, representando uma doença urbana de grandes proporções, desafio constante tanto na assistência, controle e prevenção, merece hoje grande destaque entre pesquisadores que se dedicam à produção de vacinas eficazes e estudo dos melhores esquemas; febre amarela, antes restrita ao ambiente silvestre e hoje com a ameaça da urbanização dessa que é uma doença imunoprevenível, mas que ainda representa causa importante de morbimortalidade no Brasil. Zika e Chikungunya, representando a nova face das arboviroses urbanas, com tanto ainda a se aprender de seus potenciais patogênicos e consequências precoces e tardias para a população”, afirma a Drª Marcia Hueb.

Doenças negligenciadas como Chagas e leishmanioses terão seu espaço próprio, com a dimensão proporcional à problemática que representam. A Reunião de Pesquisa Aplicada está dentro do MedTrop, seus convidados poderão participar do evento como um todo, mas terão programação especial com oficinas, mesas e reuniões técnicas compostas por renomados cientistas, epidemiologistas e membros das diferentes agências de controle dessas doenças. “O silêncio das pessoas acometidas por essas e outras doenças ditas negligenciadas encontra voz em alguns poucos cenários de discussão científica, o MedTrop propõe-se a ser um deles”, diz.

Já a malária, que está entre as doenças tropicais de maior abrangência mundial e é sempre um desafio presente em nossa realidade, contará com curso pré-congresso de capacitação em diagnóstico e tratamento, além de mesas redondas para discussão de aspectos atuais para atualização científica.
“As hepatites virais, em sua abrangente dimensão que vai dos diferentes aspectos epidemiológicos que compõe nosso amplo cenário brasileiro, aos aspectos práticos da abordagem terapêutica, estarão muito bem representadas com renomados especialistas nacionais e locais”, finaliza a presidente do 53º MedTrop.

Evento ocorre entre os dias 27 e 30 de agosto no Centro de Eventos do Pantanal, Cuiabá, Mato Grosso
Evento ocorre entre os dias 27 e 30 de agosto no Centro de Eventos do Pantanal, Cuiabá, Mato Grosso

Palestras

Os quatro dias do congresso contarão também com a presença de ilustres palestrantes, nomes expressivos em suas áreas de atuação, para compartilhar conhecimentos, experiências e atualizar os participantes do evento. Dentre os nomes confirmados, podemos destacar a Drª Celina Turhi, conferencista e palestrante no tema “Transmissão congênita do Zika-vírus”. Especialista em doenças infecciosas na Fiocru Pernambuco, foi escolhida como uma das dez cientistas mais importantes de 2016 pela revista “Nature” em consequência dos seus trabalhos que relacionaram a microcefalia e o Zika Virus.

No que tange a Leishmaniose, o evento contará com a presença ilustre do Dr. Jeffrey Shaw, cuja tema da conferência será “História da leishmaniose nas Américas”. O especialista inglês passou a estudar a doença quando, no seu doutorado, foi estudar nos anos 50 protozoários na América Central. Depois de algum tempo, surgiram feridas em seu pescoço que não conseguia curar, obrigando-o a voltar para Londres em busca de diagnóstico. Após a dica de um amigo, sobre a suspeita de leishmaniose, exames do hospital restaram negativos, porém, outros testes elaborados pelo próprio pesquisador confirmaram a suspeita. Desde então, Dr. Shaw se dedica a pesquisar doença.

Sobre a Febre Amarela, o evento contará com dois pesquisadores de renome: Dr. Pedro Fernando da Costa Vasconcelos, virologista e pesquisador do Instituto Evandro Chagas e Dr. Pedro Taui, especialista no tema (e em malária), o mestre e doutor já publicou mais de 100 trabalhos relacionados aos temas citados, entre livros e artigos.

Outros nomes ainda devem confirmar a participação do evento. Por esse motivo, a comissão organizadora ainda trabalha incessantemente para cumprir com a expectativa de um grande evento.

MedTrop 2016

Zika foi um dos destaques da MedTrop 2016
Zika foi um dos destaques da MedTrop 2016

Mesmo em meio a um cenário de crise política e econômica, com o maior financiador das pesquisas e tratamentos para as doenças negligenciadas saindo de cena – o governo – o MedTrop 2016, recebeu mais de 2.300 pessoas em sua 52º edição, que foi realizada no Centro de Convenções de Maceió (AL), registrando a participação de países como Alemanha, Argentina, Bolívia, Chile, Espanha, Estados Unidos, Uruguai. Palestrantes, professores, pesquisadores e estudantes dos 26 estados brasileiros mais o Distrito Federal também marcaram presença.

O Zika foi um dos temas de destaque da edição anterior do evento. Dentre os aspectos abordados do arbovírus, destacam-se as dificuldades e as proposições de novos diagnósticos e também como se trata a vigilância, já que ainda não existe uma rotina estabelecida para este tal.


MedTrop 2017 (53º Congresso da Sociedade Brasileira de Medicina Tropical)

Data: 27 a 30 de agosto de 2017

Local: Centro de Eventos do Pantanal (Avenida Bernardo Antônio de Oliveira Neto, s/n – Jardim Santa Marta – Ribeirão do Lipa, Cuiabá – MT)

Informações sobre inscrição: medtrop2017.com.br


 

Confira a ultima edição da Newslab

Estudo mostra que tratamento para câncer colorretal metastático com mutação BRAF resulta em sobrevida global média de 15,3 meses

Os resultados foram anunciados pela Pierre Fabre e Array BioPharma e observados no safety lead in do estudo fase 3 BEACON com a combinação de encorafenibe, binimetinibe

Leia mais

As 7 principais dúvidas sobre a Meningite Meningocócica

A meningite meningocócica é uma doença infecciosa grave que pode matar. A doença esteve em pauta recentemente e isso fez com que houvesse um aumento

Leia mais

Alteração em célula de defesa torna obesos e diabéticos mais suscetíveis a infecções

Estudo da USP publicado na Scientific Reports mostra que os neutrófilos desses indivíduos são menos eficazes no reconhecimento de bactérias e morrem mais facilmente Indivíduos obesos e

Leia mais

Março Marinho: São Paulo representa um terço dos novos casos esperados de câncer colorretal no país

Com 4 mil novos casos por ano, apenas na capital, São Paulo é o Estado que registra a maior prevalência de câncer colorretal (intestino grosso

Leia mais
Seções
Fechar Menu