fbpx

Iricell 3000 – Levando a urinálise para o futuro

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin

Atualmente os departamentos de urinálise precisam de tecnologias avançadas e estratégias verdadeiramente inovadoras. Por isso a Beckman Coulter, após aquisição da fabricante Iris, oferece ao mercado brasileiro uma solução de teste de urinálise completa. Iris otimiza e avança a urinálise e os testes de fluido corporal por meio de uma tecnologia patenteada chamada Morfologia de Fluxo Digital —uma tecnologia única, concebida especificamente para a microscopia urinária e para a avaliação de partículas, e que usa a inteligência artificial não apenas minimizar a subjetividade do resultado, mas para potencializar o trabalho do ser humano.

Com a Morfologia de Fluxo Digital, Iris capacita os laboratórios a acelerar a entrega de resultados precisos do paciente com menos subjetividade. É uma melhoria do fluxo de trabalho com a qual seu laboratório pode contar.

Mas como funciona a Morfologia de Fluxo Digital?

A Morfologia de Fluxo Digital é uma tecnologia incomparável, visto que isola, identifica e caracteriza as

partículas na tela, eliminando praticamente a necessidade do exame microscópico.

O Sistema Automatizado de Microscopia de Urina iQ 200 Series apresenta uma amostra como uma lâmina entre camadas envelopadas para um microscópio ligado a uma câmera de vídeo CCD (dispositivos de carga emparelhada). Essa laminação posiciona a amostra exatamente dentro da profundidade do foco e do campo de visão das lentes objetivas do microscópio. A laminação é o planar equivalente ao foco hidrodinâmico axial, utilizado para posicionar células em determinados tipos de contadores de células sanguíneas e citômetros de fluxo, porém utilizando imagens ao invés de fluorescente. Ela tem a vantagem adicional de obter orientação ortoscópica de partículas, apresentando partículas assimétricas com seu maior perfil direcionado para captação da imagem.

 

1
Esquema ilustrativo da metodologia de captura de imagem

 

Até 500 quadros por amostra são capturados através de uma câmera digital CCD. Cada partícula em cada um destes 500 quadros é separada de seu quadro e individualizada, para que suas características sejam analisadas. O exclusivo software APR® (auto-particule recognition) é uma rede neural altamente treinada, com algoritmos baseados na análise de mais de 26.000 imagens conhecidas de partículas, que mensuram 4 características do sedimento: TAMANHO, FORMA, CONTRASTE e TEXTURA e, através de seu resultado matemático classifica cada partícula em uma dentre as doze categorias: GBVs, GBBs, Piócitos, Cilindros hialinos, Cilindros não classificados, Células epiteliais escamosas, Células epiteliais não escamosas, Bactérias, Leveduras, Cristais, Muco e Esperma. Além disso, há 27 subclassificações predefinidas para a identificação de tipos específicos de cilindros, cristais, células epiteliais não escamosas, dismórficas e outros.

Esquema ilustrativo da classificação das partículas
Esquema ilustrativo da classificação das partículas

 

Tabela de partículas auto-classificadas
Tabela de partículas auto-classificadas

 

Exemplo de tela de resultados na categoria selecionada Glóbulos Vermelhos
Exemplo de tela de resultados na categoria selecionada Glóbulos Vermelhos

Todas as imagens das partículas são classificadas e exibidas para o operador a partir das categorias de classificação automática, o que acelera o processo de análise e validação das amostras. Embora a classificação das partículas seja auxiliada pelo computador, o poder de análise humano pode ser exercitado e é potencializado através da comparação facilitada proporcionado pelo agrupamento em categoria. Existe também a opção de auto-liberação, que pode ser parametrizada pelo laboratório tornando o sistema mais independente para as amostras normais.

A Morfologia de Fluxo Digital proporciona a padronização da abordagem da microscopia tornando-a mais objetiva e reprodutível.

Iricell 3000: A automação em sua mais eficiente forma.


Conheça mais em

beckmancoulter.com/urinalysis


 

Confira a ultima edição da Newslab

Mestrado em sinalização celular na Unifesp com bolsa da FAPESP

Uma Bolsa de Mestrado da FAPESP está disponível no âmbito do projeto “Vias de sinalização de dano no DNA: mecanismos de regulação e integração com

Leia mais

Doutorado direto em metabolismo e bioenergética com bolsa da FAPESP

O Projeto Temático “Função e disfunção mitocondrial: implicações para o envelhecimento e doenças associadas”, coordenado pelo professor Aníbal Eugênio Vercesi, da Faculdade de Ciências Médicas da

Leia mais

Estudo mostra que tratamento para câncer colorretal metastático com mutação BRAF resulta em sobrevida global média de 15,3 meses

Os resultados foram anunciados pela Pierre Fabre e Array BioPharma e observados no safety lead in do estudo fase 3 BEACON com a combinação de encorafenibe, binimetinibe

Leia mais

As 7 principais dúvidas sobre a Meningite Meningocócica

A meningite meningocócica é uma doença infecciosa grave que pode matar. A doença esteve em pauta recentemente e isso fez com que houvesse um aumento

Leia mais
Seções
Fechar Menu