fbpx

Tecnologia diagnóstica para artrite reumatoide fica com prêmio Capes

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin

Estudo sobre artrite reumatoide, doença inflamatória que destrói as juntas do corpo, dá ao pesquisador Raphael Sanches Peres mais um prêmio, o de melhor tese Capes 2017 na categoria Ciências Biológicas III, escolhida entre as defesas realizadas em 2016.

Esse já é o quarto reconhecimento científico e tecnológico recebido pela pesquisa de doutorado “A Sinalização de TGF, envolvida na expressão de CD39 em células T reguladoras, está associada com a eficácia terapêutica do metotrexato na artrite reumatoide”.

Orientado pelo professor Fernando de Queiroz Cunha, no Programa de Pós-Graduação em Imunologia Básica e Aplicada da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (FMRP) da USP, Peres já havia recebido com a pesquisa: o Prêmio de Incentivo em Ciência e Tecnologia para o SUS, em 2015; o I Prêmio Cientistas e Empreendedor do Ano do Instituto Nanocell, durante o Congresso de Biotecnologia Sustentável na Biodiversidade Amazônica, Manaus-AM, em 2016, e o Tese Destaque USP 2017, em setembro.

A pesquisa foi realizada no Centro de Pesquisa em Doenças Inflamatórias (CRID) da FMRP e desvendou os mecanismos biológicos que fazem portadores de artrite reumatoide não responderem ao tratamento convencional com Metotrexato (droga usada para a doença). Com esses resultados, Peres criou um “kit diagnóstico” para identificar esses mecanismos.

Doença imunológica, se não tratada, a artrite reumatoide pode levar a invalidez permanente. Atinge 1% da população mundial em idade adulta, ou seja, uma a cada 100 pessoas sofre com a doença, segundo o Colégio Americano de Reumatologia.

Menções honrosas para Ciências Farmacêuticas

O mesmo Prêmio Capes de Tese Edição 2017 reconheceu duas teses defendidas em 2016 na Faculdade de Ciências Farmacêuticas de Ribeirão Preto (FCFRP) da USP para receber Menção Honrosa. São elas: “Sistemas líquido cristalinos de geleificação in situ de administração intratumoral para liberação localizada de siRNA na terapia do câncer de pele”, de Livia Neves Borgheti Cardoso orientada pela professora Maria Vitória Lopes Badra Bentley, e “Análise funcional de genes de Aspergillus fumigatus regulados pelo fator de transcrição CrzA”, de Patricia Alves de Castro orientada por Gustavo Henrique Goldman.


Mais informações: [email protected]


 

Confira a ultima edição da Newslab

Estudo identifica novas funções de molécula envolvida no melanoma

Novos testes em animais e em células de melanoma em cultura mostraram que uma molécula conhecida como RMEL3, presente na maioria dos casos desse tipo

Leia mais

Mestrado em sinalização celular na Unifesp com bolsa da FAPESP

Uma Bolsa de Mestrado da FAPESP está disponível no âmbito do projeto “Vias de sinalização de dano no DNA: mecanismos de regulação e integração com

Leia mais

Doutorado direto em metabolismo e bioenergética com bolsa da FAPESP

O Projeto Temático “Função e disfunção mitocondrial: implicações para o envelhecimento e doenças associadas”, coordenado pelo professor Aníbal Eugênio Vercesi, da Faculdade de Ciências Médicas da

Leia mais

Estudo mostra que tratamento para câncer colorretal metastático com mutação BRAF resulta em sobrevida global média de 15,3 meses

Os resultados foram anunciados pela Pierre Fabre e Array BioPharma e observados no safety lead in do estudo fase 3 BEACON com a combinação de encorafenibe, binimetinibe

Leia mais
Seções
Fechar Menu