fbpx

Psychemedics Brasil alerta para nova medida do CAGED | Newslab 144

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin

As empresas que têm motoristas contratados pela CLT, categorias C, D e E têm que apresentar ao Ministério do Trabalho e Emprego por meio do CAGED (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados), o exame toxicológico o exame toxicológico de larga janela nos casos de admissão e desligamento dos empregados. A exigência é do Ministério do Trabalho e está em vigor desde o mês de setembro.

A Psychemedics Corporation, maior empresa do mundo na realização de exames toxicológicos de larga janela está preparada para essa nova demanda do governo. A Psychemedics Brasil, atuando aqui desde 1999, líder no país com 70% do mercado corporativo preparou um fluxo especial para ilustrar a inserção do exame toxicológico como parte obrigatória no processo admissional e rescisório nas empresas que contratam motoristas por intermédio do sistema CAGED.

portrait of a female researcher doing research in a lab (color toned image; shallow DOF)


Fluxo do exame toxicológico CAGED

Coleta_15

  • O candidato a motorista doa uma amostra de cabelo na rede conveniada da Psychemedics ou a coleta pode ser feita na própria empresa por um funcionário previamente capacitado.
  • A Psychemedics analisa o cabelo e envia o laudo para o motorista e o Médico Revisor.
  • O Médico Revisor da Psychemedics faz a análise do resultado e emite um Relatório Médico.
  • A Psychemedics disponibiliza o Relatório Médico ao RH que terá acesso aos dados necessários para a inclusão no CAGED.
  • RH/Depto. Pessoal ou até a contabilidade, informa os dados do exame através do sistema do CAGED, observando o código da Classificação Brasileira de Ocupação que varia de acordo com o tipo de trabalho que o motorista desempenha.

Segundo a portaria do Ministério do Trabalho, deverão ser pesquisadas, no mínimo, as seguintes drogas: maconha, haxixe e skunk; cocaína, crack e merla; codeína, morfina e heroína; ecstasy ou MDMA e MDA; metanfetaminas e anfetaminas; mazindol; femproporex e anfepramona.


Os índices após o exame toxicológico ser obrigatório

Coleta_07Um estudo do IPEA feito para a Polícia Rodoviária Federal em 2015 mostrou que 53% dos acidentes fatais envolvem veículos pesados.

Desde a obrigatoriedade do exame toxicológico de larga janela em março de 2015, os resultados mostram que:

  • os acidentes em estradas federais foram reduzidos em 38%.
  • 33% dos motoristas profissionais não renovaram suas habilitações após a lei entrar em vigor.
  • dos 650 mil motoristas que fizeram o teste, 9% tiveram algum tipo de substância detectada pelo exame.
  • entre os 9%, 75% dos laudos positivos apontaram uso de cocaína.

A Psychemedics Brasil é a responsável pelos exames toxicológicos dos profissionais de empresas como LATAM, Azul, Petrobrás, BREDA, e autoridades governamentais como Marinha, Exército, Aeronáutica, ABIN, Polícia Rodoviária Federal, Polícia Federal e ainda várias corporações civis e militares de vários Estados brasileiros.


Contato:

Marcella Sanches – Marketing

Psychemedics Exames Toxicológicos – Líder mundial

Exames Toxicológicos de Larga Janela de Detecção e Programas Corporativos de A&D

Tel.: (11) 4765-4950 Ramal: 1179

[email protected]


 

Confira a ultima edição da Newslab

Wolters Kluwer Health lança kit para auxiliar em crises de abstinência de opioides para pacientes superarem vício

Com mais de 130 pessoas morrendo de overdose de opioides todos os dias, os sistemas de saúde dos Estados Unidos estão implementando equipes multifuncionais para

Leia mais

Gigante mundial de diagnósticos, Quest Diagnostics, dá boas vindas a dois novos membros da Global Diagnostics Network

Com nove membros em todo o mundo, a GDN tem presença em países que cobrem dois terços da população mundial e mais de 90% do

Leia mais

Encontro dos Farmacêuticos Analistas Clínicos em SP: saiba mais sobre este importante evento

O evento Encontro dos Farmacêuticos Analistas Clínicos ocorrerá dia 27 de julho em São Paulo, tendo início as 8:30h e contará com um ciclo de atividades

Leia mais

Serion Brasil: desafios diagnósticos da Clostridium difficile e a Proteína GDH

A bactéria Clostridium difficile é a causa da diarreia infecciosa mais comumente reconhecida em ambientes de saúde. As estratégias de diagnóstico devem visar um resultado

Leia mais
Seções
Fechar Menu