fbpx

Parceria com Centro de Treinamento para médicos, faz Barretos (SP) superar em 400% média mundial de cirurgias laparoscópicas no aparelho digestivo

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin

80% das cirurgias em aparelho digestivo são realizadas pelo Hospital de Amor (atual nome do Hospital de Câncer de Barretos) via laparoscopia, um número quatro vezes maior à média mundial, que chega a 20%, segundo o médico, professor francês e fundador do maior Centro de Treinamento em Cirurgias Minimamente Invasivas do Continente – IRCAD (Instituto de Pesquisa em Câncer do Sistema Digestivo), Jacques Marescaux, que esteve em Barretos, na última semana, para abrir calendário de cursos anual na unidade. O elevado índice se deve à parceria com o Centro Francês em Barretos, que com visão educacional, oferece diversas possibilidades para facilitar o acesso dos cursos à classe médica, através de parcerias com entidades de classes e instituições.

Diminuir o tempo do paciente na mesa de cirurgia e o tempo de recuperação no pós-cirúrgico, o que consequentemente diminui os custos, são alguns dos benefícios da cirurgia minimamente invasiva, além de diminuir as falhas em hospitais, outro grande desafio que une a ciência e tecnologia. Na contramão do cenário mundial, o Hospital barretense, mantido através do SUS e doações recebidas do mundo todo, realiza aproximadamente 1 mil cirurgias nesta modalidade, anualmente, liderando as especialidades digestivo baixo, urologia, ginecologia e digestivo alto.

No IRCAD instalado na cidade, cerca de 11 mil médicos já foram treinados desde sua inauguração, em 2011. Apenas em 2018, cerca de 1,5 mil médicos participaram de cursos entre diversas especialidades. Os cursos mais procurados são os de cirurgia geral, oncológica digestiva e ginecológica, hepática, endometriose e curso geral para residentes. Entre os alunos que passaram pela unidade em 2018 cerca de 25% são estrangeiros, vindos de 19 países do mundo. “Começamos com a cirurgia digestiva, depois abrimos para outras especialidades como a ginecológica, urológica, até a artroscopia do punho com incisões pequenas e também acesso à base de crânio da neurocirurgia para retirada de tumores, hoje em dia todas as modalidades estão incluídas na grade do IRCAD Barretos” destacou o fundador Marescaux. Ainda segundo ele, o futuro da cirurgia minimamente invasiva é a laparoscopia, mas há um caminho para a robótica, que hoje não é tão difundida em virtude dos altos custos que o robô tem, em virtude de poucas empresas investir em ter um robô, “Em 2020 teremos mais de 10 empresas competindo para a fabricação desses robôs e por isso acredito que em 20 anos a maioria dos procedimentos serão realizados via cirurgia robótica”, disse. Além das cirurgias minimamente invasivas laparoscópicas, o Hospital de Amor também já realiza, diariamente, cirurgias robóticas.

Durante este ano, o IRCAD Barretos oferecerá 36 cursos em diversas especialidades, entre eles há dois inéditos: o Cirurgia do Esôfago e Cirurgia das Vias Aéreas. O corpo docente dos cursos é formado por médicos do Brasil e exterior e as aulas práticas ocorrem no laboratório experimental da unidade, que oferece as mais recentes inovações da tecnologia médica, através de equipamentos e instrumentos das empresas Medtronic e Karl Storz.

Mais informações sobre os cursos, corpo docente e infraestrutura da unidade estão disponíveis no portal: www.ircadamericalatina.com.br

Confira a ultima edição da Newslab

Estudo identifica novas funções de molécula envolvida no melanoma

Novos testes em animais e em células de melanoma em cultura mostraram que uma molécula conhecida como RMEL3, presente na maioria dos casos desse tipo

Leia mais

Mestrado em sinalização celular na Unifesp com bolsa da FAPESP

Uma Bolsa de Mestrado da FAPESP está disponível no âmbito do projeto “Vias de sinalização de dano no DNA: mecanismos de regulação e integração com

Leia mais

Doutorado direto em metabolismo e bioenergética com bolsa da FAPESP

O Projeto Temático “Função e disfunção mitocondrial: implicações para o envelhecimento e doenças associadas”, coordenado pelo professor Aníbal Eugênio Vercesi, da Faculdade de Ciências Médicas da

Leia mais

Estudo mostra que tratamento para câncer colorretal metastático com mutação BRAF resulta em sobrevida global média de 15,3 meses

Os resultados foram anunciados pela Pierre Fabre e Array BioPharma e observados no safety lead in do estudo fase 3 BEACON com a combinação de encorafenibe, binimetinibe

Leia mais
Seções
Fechar Menu