fbpx

Expectativa de vida dos paulistas seria maior caso não ocorressem as mortes por acidentes de trânsito

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin

Homens teriam acréscimo de 0,49 ano na vida média, enquanto entre as mulheres, 0,12 ano

Upset driver After Traffic Accident. Foto: https://eurio.com.br

 

Estudo do Infosiga SP e da Fundação Seade conclui que a esperança de vida ao nascer estimada para o total da população paulista, que alcançava 76,42 anos em 2018, passaria a 76,75 anos caso não ocorressem as mortes por acidentes de trânsito. Como era de se esperar, o impacto seria maior entre os homens, que teriam acréscimo de 0,49 ano na vida média, enquanto entre as mulheres o incremento seria menor: 0,12 ano.

De acordo com a análise, ocorreram 5.459 mortes por acidentes de trânsito em todo o Estado de São Paulo, em 2018, indicando redução de 1.009 casos em relação a 2015 e refletindo tendência de decréscimo para esse tipo de acidente.

A taxa de mortalidade por acidentes de trânsito no Estado diminuiu de 15,0 óbitos por 100 mil habitantes, em 2015, para 12,4 por 100 mil, em 2018, com retração de 17,3% no risco de morte por essa causa. Embora o número de casos venha diminuindo, os indicadores mostram que os riscos de morte por essas causas ainda continuam mais elevados do que em muitos países europeus. Segundo relatório da OMS, Espanha apresentava, em 2016, risco de 4,1 mortes por 100 mil habitantes; Holanda 3,8 mortes; e Inglaterra 3,5 mortes.

Para os homens, essa taxa de mortalidade diminuiu de 25,4 óbitos por 100 mil habitantes, em 2015, para 20,8 por 100 mil, em 2018. Já para as mulheres, o indicador recuou de 5,2 para 4,5 óbitos por 100 mil, no mesmo período. Portanto, a relação entre a taxa de mortalidade masculina e a feminina mostra que, em 2018, o risco de morte por acidentes de trânsito entre os homens foi 4,6 vezes superior ao das mulheres. Em 2015 esse índice era um pouco maior: 4,9 vezes.

Esses indicadores para o Estado de São Paulo foram elaborados com base nas estatísticas do Infosiga, que organiza um banco de dados reunindo informações de diversas fontes tais como Polícia Civil, Polícia Militar e Polícia Rodoviária Federal, e nas estatísticas da Fundação Seade, que  recebe dos Cartórios de Registro Civil as informações sobre os óbitos registrados em todo o território paulista e processa as causas de morte segundo critérios e classificações preconizados pela Organização Mundial da Saúde.

Confira a ultima edição da Newslab

UFMG abre inscrições para Simpósio do Programa de Pós-Graduação em Análises Clínicas e Toxicológicas

Estão abertas as inscrições para o I Simpósio do Programa de Pós-Graduação em Análises Clínicas e Toxicológicas – Inovação e Tecnologia, realizado pela Faculdade de Farmácia

Leia mais

CLOVER A1C da Bio Advance oferece maior qualidade e alta eficiência na dosagem de hemoglobina glicada

Dotado de tecnologia única o CLOVER A1C permite ao usuário eficiência e acurácia muito além de qualquer outro produto encontrado no Brasil. Sua base de

Leia mais

Empresas brasileiras participam de feira de laboratório e diagnóstico nos Estados Unidos

Pavilhão brasileiro na AACC integra o Brazilian Health Devices, projeto da ABIMO em parceria com a Apex-Brasil   A edição de 2019 da AACC – American

Leia mais

Shift, empresa brasileira de tecnologia da informação para medicina diagnóstica, irá expandir para o Paraguai

A Shift, empresa brasileira de Tecnologia da Informação para medicina diagnóstica, acaba de conquistar um novo cliente em mais um país: o Paraguai. Dessa forma, a empresa passa atuar

Leia mais
Seções
Fechar Menu