Técnica de alta performance garante precisão e rapidez na aplicação de testes toxicológicos | Newslab 143

O exame toxicológico que aplica o método quantitativo direto na detecção de drogas mudou o mercado nacional de análises clínicas. Considerada a mais avançada do setor, a técnica utiliza equipamentos do tipo LC/MS-MS (cromatografia líquida acoplada à espectrometria de massas), gerando resultados precisos e confiáveis em poucos dias.

Feito por meio da extração da queratina, proteína estrutural presente em fios de cabelo e pelos, o método é capaz de detectar diversas drogas e metabólitos da maconha, cocaína, anfetaminas, entre outros. A análise também identifica os níveis das substâncias presentes nas amostras. Dirigido pelos biomédicos Cláudio Sodré e Lucelaine Morales, o Laboratório Sodré foi pioneiro na implantação e desenvolvimento da metodologia no Brasil. A técnica garantiu a certificação ISO 17.025 à empresa, atestando sua capacidade na realização de testes toxicológicos de larga janela de detecção. “O método quantitativo direto, que usa a cromatografia líquida acoplada à espectrometria de massas, é classificado internacionalmente como padrão ouro e referência na área forense, sendo utilizado, inclusive, por unidades de polícia científica em todo o mundo”, explica Dr. Cláudio. “Hoje, o Laboratório Sodré realiza todas as análises pelo espectrômetro de massas, ao contrário de outros laboratórios produtores do exame, que utilizam diferentes métodos em um primeiro momento e somente aplicam a espectrometria se houver a suspeita de positividade”, confirma o biomédico.

Antes necessário somente em situações específicas, como no ingresso em carreiras públicas, por exemplo, o teste toxicológico ganhou destaque com a lei 13.103/2015, que instituiu, a partir de março de 2016, a obrigatoriedade do exame para motoristas que renovam ou retiram a Carteira Nacional de Habilitação (CNH) nas categorias C, D e E, e nas contratações e demissões dos mesmos via CLT.

Na regulamentação, a janela de detecção para o teste ficou estipulado em 90 dias retroativos. Ou seja, caso o condutor utilize alguma substância ilícita nesse período, a análise irá apontar. Para a realização do exame, são coletadas duas amostras. Uma delas vai para análise e a outra fica guardada para contraprova. Rápida e indolor, a extração do material deve impactar minimamente na estética da pessoa.


Laboratório Sodré

0800 777 8547

(14) 3523-9888

www.laboratoriosodre.com.br

www.sodretoxicologico.com.br


 

Confira a ultima edição da Newslab

Seções
Fechar Menu