fbpx

Novartis e Medicines for Malaria Venture iniciam testes clínicos na África para o KAF156, um novo composto contra a malária, doença resistente a diversos fármacos

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin
  • Composto tem potencial para ser decisivo na eliminação da doença, acabando rapidamente com a infecção, incluindo cepas resistentes e bloqueando a transmissão do parasita
  • O KAF156 é o primeiro composto de imidazolopiperazinas, uma nova classe de antimaláricos, para entrar em estudos de combinação de fase IIb
  • O estudo clínico começou no início de agosto em adultos com malária e está planejado para expandir para adolescentes e crianças em, no total, nove países da África e Ásia

A Novartis e a Medicines for Malaria Venture (MMV) iniciaram recentemente os testes clínicos em pacientes para o KAF156, um composto antimalárico da próxima geração com potencial para tratar cepas do parasita da malária que são resistentes a fármacos. O estudo testará a eficácia do KAF156 em combinação com uma formulação nova e melhorada da já existente lumefantrina antimalárica. O primeiro centro de avaliação está operando em Mali e será seguido, nos próximos meses, por dezesseis centros adicionais em um total de nove países na África e na Ásia.

“Este novo marco ressalta o compromisso de longa data da nossa empresa na luta contra a malária”, disse Vas Narasimhan, diretor global de desenvolvimento de medicamentos e diretor médico da Novartis. “Com quase metade da população mundial em risco, a malária continua sendo o maior desafio para a saúde pública. O desenvolvimento de novos medicamentos antimaláricos é fundamental para a eliminação da malária e a ciência inovadora continua sendo a nossa melhor arma contra a doença”.

O KAF156 pertence a uma nova classe de compostos antimaláricos chamados imidazolopiperazinas. Ele tem potencial para acabar com a infecção da malária, incluindo cepas resistentes, bem como para bloquear a transmissão do parasita da malária. Como demonstrado em um teste de prova de conceito de fase IIa, o composto é de ação rápida e potente em vários estágios do ciclo de vida do parasita, eliminando rapidamente os parasitas de P. falciparum e P. vivax.

Os antimaláricos da próxima geração são fundamentais para enfrentar o aumento da resistência parasitária às terapias atuais. O aparecimento de resistência à artemisinina e a muitos medicamentos parceiros foi relatado na Ásia¹ e a redução da sensibilidade à artemisinina também foi relatada esporadicamente na África².

O estudo de fase IIb avaliará várias combinações de dosagem e horários de dosagem de KAF156 e lumefantrina, incluindo a viabilidade de uma terapia de dose única em adultos, adolescentes e crianças. À medida que as crianças são as mais vulneráveis à malária, o objetivo é incluí-las no teste clínico o mais rápido possível, após a revisão de segurança dos dados gerados em adultos, potencializando assim o desenvolvimento de uma formulação pediátrica.

“Para prosperar sobre os avanços feitos contra a malária desde a virada do século, precisamos de novos medicamentos que sejam eficazes em todos os tipos de padrões de resistência e geografias e que sejam fáceis de administrar, especialmente para crianças”, disse o Dr. David Reddy, CEO da MMV. “Com os testes de fase IIb do KAF156 em andamento, a parceria entre a MMV e a Novartis está se aproximando da perspectiva emocionante de um medicamento tão novo que seria uma ferramenta poderosa para combater a doença”.

É importante testar novos candidatos a medicamentos nas circunstâncias em que eles serão usados. Conduzido em centros de última geração em toda a África e Ásia, o teste KAF156 é particularmente complexo, já que que várias combinações de dosagem e horários de dosagem estão sendo testados em paralelo em três faixas etárias diferentes.

“A malária é uma grande preocupação de saúde pública no Mali, especialmente para crianças. Assim, a necessidade de novos antimaláricos é urgente”, disse o Dr. Bakary Fofana, pesquisador envolvido nos testes clínicos no Malaria Research and Training Center, em Bougoula-Hameau (Mali). “Porque é um novo composto com potencial para tratar a malária, incluindo cepas resistentes aos antimaláricos atualmente utilizados. Estamos particularmente motivados para executar os testes para KAF156 com pacientes em nosso site no Mali”.

O KAF156 é o resultado de um programa de pesquisa conjunta entre Wellcome Trust, MMV e Singapore Economic Development Board, com apoio do Novartis Institute for Tropical Diseases, o Genomics Institute of the Novartis Research Foundation e o Instituto Suíço de Saúde Pública e Tropical.

A Novartis desenvolve o KAF156 com apoio científico e financeiro da MMV (em colaboração com a Fundação Bill & Melinda Gates).

A parceria entre a MMV e a Novartis é baseada em uma colaboração bem-sucedida de longa data para o desenvolvimento de medicamentos antimaláricos, o que levou ao lançamento da primeira terapia de combinação de artemisinina de alta qualidade para crianças, em 2009. Desde 2001, a Novartis entregou mais de 300 milhões de tratamentos pediátricos sem fins lucrativos para países com endemia de malária.


 

Confira a ultima edição da Newslab

Grupo de pesquisadores valida método que pode revolucionar o diagnóstico de Alzheimer

(Foto: Roche) Grupo de pesquisadores validaram uma metodologia que pode revolucionar o diagnóstico da doença de Alzheimer: exame diagnóstico criado pelos cientistas é capaz de

Leia mais

Na Feira Hospitalar 2019, Healthcare Alliance levará inovador biosensor de sinais vitais

A tecnologia proveniente de Israel será vendida com exclusividade no Brasil pela plataforma que reúne as melhores empresas especializadas em produtos e serviços para a

Leia mais

Ultrassom da Samsung permite estudo do cérebro do feto durante a gravidez

Navegação neurossonográfica avançada auxilia na avaliação de novas regiões do cérebro fetal de forma semiautomática Com o objetivo de ampliar a capacidade clínica de diagnóstico

Leia mais

Inteligência artificial à serviço da prevenção: Minsait lança produto que reduz pressão sanguínea

Intitulado HCEPRO, produto integra dados e reduz pressão sanguínea de pacientes com hipertensão A Minsait, empresa Indra com foco em transformação digital, traz ao mercado

Leia mais
Seções
Fechar Menu