fbpx

Adenosina Deaminase (ADA) – Diagnóstico de Tuberculose

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin

A primeira descrição da enzima Adenonisa Deaminase para uso em diagnóstico foi em 1970 em pacientes com câncer de pulmão e em 1978 foi descrito o uso da adenosina deaminase no diagnóstico de tuberculose. A atividade de ADA elevada no soro também foi observada em pacientes com hepatites agudas, fibroses hepáticas alcoólico, hepatites ativas crônicas, cirrose do fígado, hepatites viral e hepatoma, mas a principal aplicação da dosagem desta enzima é para o diagnóstico da tuberculose (altos níveis de ADA tem sido encontrados nos líquidos pleural, pericárdio,ascítico e líquor como formas extrapulmonares da tuberculose). Desde maio de 2014 este exame foi indicado a fazer parte dos roll de procedimentos do SUS devido a sua importância no diagnóstico precoce de turbeculose pleural, peritoneal, pericárdica, sinovial e meningoencefálica

Alguns laboratórios ainda utilizam para dosagem do ADA o método descrito por Giusti, que é uma metodologia manual, lenta (no mínimo 90 min) e conseqüentemente sem muita precisão. O QUIMIADA – Adenosina Deaminase comercializado pela Ebram é um reagente enzimático, permite a dosagem do ADA em qualquer analisador bioquímico, trazendo rapidez, tranqüilidade e precisão nos resultados liberados pelos laboratórios.

Características do Reagente:

  • Método: Enzimático
  • Estabilidade on-Board: 4 semanas.
  • Tipo de amostra: Soro, plasma, líquido pleural ou líquor
  • Volume amostra: 5µ
  • Precisão: intra-ensaio de corrida < 2 CV%
    inter-ensaio de corrida < 5 CV%.

Vantagens:

  • Formulação completamente líquida  e estável.
  • Altamente específico para ADA e não há reações detectáveis com outros nucleosídeos.
  • O ensaio não é afetado por soro bilirrubina até 30mg/dL, hemoglobina até 200mg/ dL, triglicérides até 750mg/ dL e ácido ascórbico até 4 mg/ dL.
  • Excelente precisão com CV’s de menos que 5%
  • Linearidade 200 U/L.
  • Recuperação média de 99,7%.
  • Calibração pode ser executada por um calibrador ou fator-K.
  • Executável em analisadores automatizados.
  • Controles baixo e alto, com níveis específicos para controlar valores em líquor.

O Quimiada – Adensina Deaminase é aprovado e utilizado pelos principais laboratórios de apoio e de referência do Brasil.


1

Contato:
Tel.: (11) 2291-2811
www.ebram.com
[email protected]

 

Confira a ultima edição da Newslab

Estudo mostra que tratamento para câncer colorretal metastático com mutação BRAF resulta em sobrevida global média de 15,3 meses

Os resultados foram anunciados pela Pierre Fabre e Array BioPharma e observados no safety lead in do estudo fase 3 BEACON com a combinação de encorafenibe, binimetinibe

Leia mais

As 7 principais dúvidas sobre a Meningite Meningocócica

A meningite meningocócica é uma doença infecciosa grave que pode matar. A doença esteve em pauta recentemente e isso fez com que houvesse um aumento

Leia mais

Alteração em célula de defesa torna obesos e diabéticos mais suscetíveis a infecções

Estudo da USP publicado na Scientific Reports mostra que os neutrófilos desses indivíduos são menos eficazes no reconhecimento de bactérias e morrem mais facilmente Indivíduos obesos e

Leia mais

Março Marinho: São Paulo representa um terço dos novos casos esperados de câncer colorretal no país

Com 4 mil novos casos por ano, apenas na capital, São Paulo é o Estado que registra a maior prevalência de câncer colorretal (intestino grosso

Leia mais
Seções
Fechar Menu