fbpx

A importância do Teste Pré-Natal Molecular (NIPT)

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin

Os avanços tecnológicos na análise de DNA permitiram desenvolver exames de triagem pré-natal não invasivos (NIPT) baseados no estudo de DNA fetal livre em sangue materno, capaz de estudar diferentes condições cromossômicas com maior sensibilidade e especificidade sem gerar risco para a mãe e o bebê, pois não requisita a coleta de líquido amniótico ou vilosidade coriônica.

O NIPT analisa a amostra de sangue materno mediante técnicas de sequenciamento massivo (NGS), que determinam o risco de o feto ser portador de anomalias cromossômicas numéricas nos cromossomos 21, 18, 13 e os sexuais X e Y. Este tipo de triagem é destinado principalmente para a detecção das Síndrome de Down (T21) e Edwards (T18).

O exame, que deve ser deve ser prescrito por um especialista, utiliza nova tecnologia de sequenciamento com leituras paired-end (ou leituras pareadas), que realizam uma análise precisa e diferenciada do DNA.

Opções disponíveis para gestação única e gemelar

– NIPT: Análise dos cromossomos 21, 18 e 13 com a opção de determinar o sexo fetal. No caso do cromossomo Y ser detectado sabe-se que ao menos um dos fetos é do sexo masculino.

Gestação única

– NIPT2: Análise dos cromossomos 21, 18 e 13 com sexagem fetal e aneuploidias dos cromossomos sexuais X e Y.

Quem pode fazer o exame?

O exame é indicado para mulheres a partir da 10ª semana de idade gestacional, nas seguintes situações:

  • Gestação única ou gemelar (2 fetos)
  • Gestação por fertilização in vitro (FIV)
  • Casos de doação de óvulos

O DB Molecular oferece aos seus clientes uma estrutura de última geração em testes de biologia molecular, além disso conta uma equipe altamente especializada, que fica à disposição para esclarecer as dúvidas dos clientes quanto aos exames realizados.


Contato DB – Diagnósticos do Brasil

Tel.: (41)3299-3400

www.diagnosticosdobrasil.com.br

[email protected]


Confira a ultima edição da Newslab

Estudo mostra que tratamento para câncer colorretal metastático com mutação BRAF resulta em sobrevida global média de 15,3 meses

Os resultados foram anunciados pela Pierre Fabre e Array BioPharma e observados no safety lead in do estudo fase 3 BEACON com a combinação de encorafenibe, binimetinibe

Leia mais

As 7 principais dúvidas sobre a Meningite Meningocócica

A meningite meningocócica é uma doença infecciosa grave que pode matar. A doença esteve em pauta recentemente e isso fez com que houvesse um aumento

Leia mais

Alteração em célula de defesa torna obesos e diabéticos mais suscetíveis a infecções

Estudo da USP publicado na Scientific Reports mostra que os neutrófilos desses indivíduos são menos eficazes no reconhecimento de bactérias e morrem mais facilmente Indivíduos obesos e

Leia mais

Março Marinho: São Paulo representa um terço dos novos casos esperados de câncer colorretal no país

Com 4 mil novos casos por ano, apenas na capital, São Paulo é o Estado que registra a maior prevalência de câncer colorretal (intestino grosso

Leia mais
Seções
Fechar Menu