fbpx

O que é a Síndrome da Banda Iliotibial (ITBS)?

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin

Por Ana Paula Simões*

A Síndrome da banda iliotibial (ITBS) é uma das lesões por overuse mais comuns entre os corredores. Ela ocorre quando a banda iliotibial (TI), que é um ligamento que corre para baixo e para a parte externa da coxa do quadril e vai até a canela, é apertado ou inflamada devido ao atrito, daí o nome.

A banda que se localiza na região da figura acima tem a função de ajudar a estabilizar e mover a articulação do joelho. Quando a banda de TI não está funcionando corretamente, o movimento do joelho (e, portanto, correr) se torna difícil e dolorido, podendo algumas vezes até crepitar e estalar. A dor da banda de TI pode ser grave o suficiente para marginalizar completamente um corredor por semanas, ou até definitivamente se não tratado.

Sinais e sintomas da Síndrome da banda iliotibial (ITBS)

O sinal mais notável é tipicamente o inchaço e o sintoma é a dor na parte externa do joelho, muitos corredores erroneamente pensam que têm uma lesão interna no joelho. A melhor maneira de saber se você tem ITBS é dobrar o joelho em um ângulo de 45 graus. Se você tiver um problema de TI banda, você vai sentir dor na parte externa do joelho a palpação da região afetada.

Além disso, por vezes, uma ressonância magnética pode confirmar se a sua lesão pode ser diagnosticada como ITBS. O raio-X irá geralmente produzir resultados negativos já que o acometimento não é da parte óssea, já na ressonância magnética pode mostrar um espessamento parcial da banda, o que resulta da inflamação e atrito da região.

As causas comuns de ITBS

A Síndrome da Banda IT pode resultar de qualquer atividade que faz com que a perna se volte para dentro repetidamente com uma ligeira flexão do joelho. Isso pode incluir o uso de tênis desgastados, corridas em decidas ou subidas, terrenos irregulares, executando muitos treinos de pista na mesma direção, ou simplesmente correndo exageradamente sem preparo físico-muscular adequado. Ao contrário de muitas lesões por sobrecarga, porém, a dor da banda IT aflige os corredores experientes quase tanto quanto os novatos.

Quando a banda iliotibial chega perto do joelho, torna-se mais estreita, e esfregando/atritando contra o osso (côndilo do fêmur) pode ocorrer a inflamação entre a banda e o osso. A síndrome da banda iliotibial é mais comum em mulheres, possivelmente porque nos quadris mais largos, a inclinação do eixo de força e carga passa pelo joelho na região mais interna de uma forma a desviar a linha de força natural.

Encurtamento e diferença de comprimento das pernas também são fatores predisponentes.

Prevenção da Síndrome da banda iliotibial (ITBS)

Aqui estão alguns passos que você pode tomar para evitar síndrome da banda iliotibial:

  • Diminuir sua Kilometragem ou tirar alguns dias de folga, mudando a atividade por algo sem impacto, se você sentir dor na parte externa de seu joelho.
  • Aqueça antes de iniciar suas corridas.
  • Certifique-se que seus sapatos estão adequados e sem desgastes.
  • Treine no meio da estrada/ pista onde é mais plana. (Para fazer isso com segurança, você vai precisar encontrar estradas/ruas com pouco ou nenhum tráfego e excelente visibilidade.)
  • Não corra em superfícies com muita inclinação.
  • Quando correndo em uma pista, mude de direção várias vezes.

Tratamento de ITBS

Uma vez que você notar dor na região lateral do joelho, a melhor maneira de se livrar dela para o seu bem é parar a atividade e descansar imediatamente. Isso significa menos volume e quilometragem de treino. Na maioria dos corredores, descansar imediatamente irá prevenir a dor de voltar aproveite para alongar. Se você não der uma pausa de execução, ITBS pode se tornar crônica.

Enquanto você está recuando e descansando você pode fazer atividades como natação, hidroginástica, ciclismo, remo, musculação e são todos muito bem desde que não tenha impacto. Subir escadas não é indicado, porque é muito parecido em execução da corrida gerando atrito.

Medidas mecânicas como gelo, ultrassom, estimulação elétrica ou com cortisona tópica ajudam, assim como fisioterapia analgésica.

Se o seu problema ITB não melhorar, procure ajuda de um profissional de ortopedia esportiva e em último recurso a cirurgia para liberar e mobilizar a banda pode ser necessário.

Bons treinos!


Ana Paula Simões é Professora Instrutora da Irmandade da Santa Casa de Misericórdia de São Paulo e Mestre em Medicina, Ortopedia e Traumatologia e Especialista em Medicina e Cirurgia do Pé e Tornozelo pela Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo. É Membro titular da Sociedade Brasileira de Ortopedia e Traumatologia; da Associação Brasileira de Medicina e Cirurgia do Tornozelo e Pé, da Sociedade Brasileira de Artroscopia e Traumatologia do Esporte; e da Sociedade Brasileira de Medicina do Esporte

Confira a ultima edição da Newslab

Seções
Fechar Menu