Intolerância à lactose ou alergia à proteína do leite de vaca?

Especialistas explicam e mostram os perigos das dietas de exclusão

As alergias alimentares estão aumentando, e entre os alimentos que mais desencadeiam as alergias está o leite. Porém, existe uma grande confusão: alergia é a mesma coisa que intolerância? Os especialistas da Clínica Croce, Dr. Fábio Morato Castro e Dra. Ana Paula Moschione, explicam a diferença.

Segundo eles, a alergia é deflagrada pelo sistema imunológico e é a proteína do leite a que mais incomoda o sistema imunológico, que vai provocar uma resposta, que pode ser grave, levando até a anafilaxia.

“A alergia alimentar pode apresentar sintomas variados, como vermelhidão na pele, falta de ar, sangramento nas fezes. Mais frequentes na infância e com chances de curar na fase adulta. Geralmente, as reações alérgicas aparecem com pequenas quantidades de leite, diferentemente do outro cenário, que são as intolerâncias à lactose, que é o açúcar do leite”, explica Dra. Ana Paula.

Quando há intolerância à lactose, os sintomas são gastrointestinais, na maioria das vezes em adultos, com tendência a permanecer pelo resto da vida. Dificuldade em digerir o leite, sensação de estufamento, gazes e diarreia são alguns dos sinais da intolerância. Diferentemente da reação alérgica, a intolerância não apresenta risco de morte.

Sendo assim, as alergias são causadas pelas proteínas (ex. caseína) do leite e a intolerância contra o açúcar (ex. Lactose).

Prejuízo nutricional – O Dr. Fábio Castro alerta para os perigos de se tirar o leite da alimentação da criança sem ter o diagnóstico correto da alergia alimentar. “Se você desconfia que seu filho tem algum tipo de alergia à proteína do leite, não tire o alimento da criança. É preciso procurar o diagnóstico com um especialista para que seu filho não sofra prejuízos alimentares. Além disso, pode não ser uma alergia. O diagnóstico de alergia alimentar requer investigação e é preciso ter certeza do diagnóstico antes de tomar qualquer atitude”, ressalta Dr. Fábio, que também é diretor da Clínica Croce.

O leite é uma importante fonte de cálcio, responsável pelo desenvolvimento dos ossos.  Um copo de 250 ml de leite contém cerca de 300 mg de cálcio. O indicado é que se consuma de dois a três copos de leite diariamente. “Não podemos esquecer também dos derivados como iogurtes, queijos e coalhadas, que também são importantes fontes de cálcio. Vegetais, por mais que possuam esse mineral, não conseguem suprir a quantidade que o leite oferece”, explica Dra. Marise Lazaretti Castro, endocrinologista da Clínica Croce.

Portanto, cuidado, caso o motivo de exclusão seja apenas por achar que está diante de uma alergia alimentar. “É muito importante que a criança tenha um bom desenvolvimento nutricional. Alimentação é mais do que nutrição: é uma atividade social, que também poderá ser comprometida”, dizem os especialistas.

Confira a ultima edição da Newslab

Seções
Fechar Menu