fbpx

ICB-USP anuncia fusão de dois programas de pós-graduação

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin

O Instituto de Ciências Biomédicas da Universidade de São Paulo (ICB-USP) anunciou na última sexta-feira (8/2), em São Paulo, a fusão dos programas de pós-graduação de Biologia Celular e de Ciências Morfofuncionais. Com a integração, um único programa, agora chamado de Biologia de Sistemas, abarcará a formação de todas as subáreas da morfologia, possibilitando assim formar pesquisadores mais qualificados, com maior domínio do conhecimento interdisciplinar.

“Trata-se de uma decisão estratégica, pois a fusão fortalecerá o programa, tornando-o mais robusto em vários aspectos”, afirmou o diretor do ICB, Luís Carlos de Souza Ferreira, no evento de apresentação do programa.

O processo de fusão começou a ser desenhado há dois anos pelas professoras Maria Luiza Morais Barreto de Chaves e Patricia Gama, ambas coordenadoras dos programas que foram integrados. “Além da formação de recursos humanos mais qualificados, a fusão trará mais sinergia aos trabalhos de pesquisa, com resultados mais rápidos e melhores, e maior integração das atividades científicas dos orientadores”, destacou Barreto-Chaves.

“Foi uma decisão estratégica, pois a integração dos dois programas irá fortalecer a massa crítica, aumentar a colaboração entre grupos e diminuir o impacto com a saída de docentes que se aposentam”, acrescentou Gama.

Outra vantagem é tornar o programa mais competitivo na busca de verbas junto aos órgãos de fomento. Na última avaliação trienal da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes), ambos os programas receberam nota 5 cada um. “Com a integração, a meta é alcançar a excelência, com notas 6 e 7”, afirmou Barreto-Chaves.

Metas ambiciosas

O Programa de Pós-Graduação de Biologia de Sistemas contará com 33 orientadores plenos para as modalidades de mestrado e doutorado. Serão 11 linhas de pesquisa: Biologia da Reprodução, Biologia do Desenvolvimento, Biologia Molecular da Célula, Câncer, Degeneração e Regeneração, Fisiopatologia da Dor, Sinalização Celular, Fisiopatologia Cardiovascular, Neurociências e Comportamento, Plasticidade Muscular e Morfologia dos Plexos Viscerais.

Além das 47 disciplinas já oferecidas, a meta para o biênio 2019/2020 é lançar disciplinas integrativas, aumentar o número das que são ministradas em inglês (eram 11 em 2018) e criar disciplinas baseadas em seminários, com colaboradores no exterior, em formato semipresencial.

A fusão dos programas já foi aprovada pela USP e pela Capes. Serão realizados três processos seletivos dos candidatos por ano. O primeiro ocorrerá em abril próximo.

Confira a ultima edição da Newslab

Grafeno e Saúde: o que é e qual pode ser sua importância para o futuro da medicina?

Em vídeo divulgado pela UNESP, Alexandre Reily Rocha, pesquisador do Instituto de Física Teórica da Unesp (IFT-Unesp), protagoniza o episódio da websérie de vídeos HPC

Leia mais

Vilão da mesa: refrigerantes aumentam muito o risco de morte por doenças cardíacas, aponta estudo de Harvard

Uma pesquisa realizada pela Escola da Saúde Pública de Harvard analisou dados de mais de 37 mil homens e 80 mil mulheres ao longo de

Leia mais

Cientistas americanos usam HIV para curar crianças com imunodeficiência combinada grave

Nos Estados Unidos, cientistas afirmam ter curado 8 crianças da imunodeficiência combinada grave (SCID), popularmente conhecida como “síndrome da bolha”, a partir do uso do

Leia mais

Alcoolismo: estudo mostra que 60% dos adolescentes na faixa dos 17 anos já consomem álcool

O consumo de álcool entre jovens aumenta cada dia mais: pesquisa com 10 escolas de São Paulo mostrou que o consumo começa por volta dos

Leia mais
Seções
Fechar Menu