fbpx

Distritos das zonas Leste e Sul terão vacina de febre amarela fracionada em fevereiro

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin

Objetivo é aplicar 2,6 milhões de doses nestas regiões, ampliando assim a imunização da população em atendimento à recomendação do Ministério da Saúde

O município de São Paulo adotará, entre 3 e 24 de fevereiro, a vacinação fracionada contra a febre amarela em 15 distritos das zonas Leste e Sul. A medida segue recomendação do Ministério da Saúde e tem como meta vacinar 2,6 milhões de moradores destas regiões.

Farão parte da ação preventiva na zona Leste os distritos Cidade Líder, Cidade Tiradentes, Guaianases, Iguatemi, José Bonifácio, Parque do Carmo, São Mateus e São Rafael. Já na zona Sul serão vacinadas as pessoas de Capão Redondo, Cidade Dutra, Grajaú, Jardim São Luis, Pedreira, Socorro e Vila Andrade.

“Estas áreas foram determinadas levando em consideração os corredores ecológicos e o risco de exposição à doença. É importante esclarecer que não houve epizootia confirmada nestas regiões e que, portanto, se trata de uma medida cautelar”, explica Wilson Pollara, secretário municipal da Saúde.

O fracionamento da dose segue os padrões da Organização Mundial da Saúde (OMS). Com a medida, uma dose padrão poderá vacinar até cinco pessoas. Estudos laboratoriais atestam a eficácia da vacina por, no mínimo, oito anos.

A Secretaria Municipal de Saúde (SMS) de São Paulo iniciou a vacinação na cidade em setembro do ano passado, no distrito Anhanguera, na zona Norte. Posteriormente, a medida foi estendida para 90 postos da região, onde já foram aplicadas 1.139.871 doses até 4 de janeiro.

A campanha de vacinação também acontece em 38 Unidades da Zona Sul e três da zona Oeste, onde foram vacinadas 237.100 e 17.634 moradores respectivamente até terça-feira (9). As áreas foram determinadas levando em consideração a epizootia no município de Itapecerica da Serra, na Grande São Paulo.

A SMS esclarece que não há, na capital, nenhum caso humano de febre amarela silvestre ou urbana confirmado adquirido no município de São Paulo.


 

Confira a ultima edição da Newslab

Estudo mostra que tratamento para câncer colorretal metastático com mutação BRAF resulta em sobrevida global média de 15,3 meses

Os resultados foram anunciados pela Pierre Fabre e Array BioPharma e observados no safety lead in do estudo fase 3 BEACON com a combinação de encorafenibe, binimetinibe

Leia mais

As 7 principais dúvidas sobre a Meningite Meningocócica

A meningite meningocócica é uma doença infecciosa grave que pode matar. A doença esteve em pauta recentemente e isso fez com que houvesse um aumento

Leia mais

Alteração em célula de defesa torna obesos e diabéticos mais suscetíveis a infecções

Estudo da USP publicado na Scientific Reports mostra que os neutrófilos desses indivíduos são menos eficazes no reconhecimento de bactérias e morrem mais facilmente Indivíduos obesos e

Leia mais

Março Marinho: São Paulo representa um terço dos novos casos esperados de câncer colorretal no país

Com 4 mil novos casos por ano, apenas na capital, São Paulo é o Estado que registra a maior prevalência de câncer colorretal (intestino grosso

Leia mais
Seções
Fechar Menu