Biomm realiza estudo para garantir produção de insulina no Brasil

Objetivo da companhia é promover transferência de tecnologia para o país; empresa investe em fábrica própria em Minas Gerais

A Biomm, pioneira em biotecnologia e na produção de insulina no país, iniciou este mês o mais amplo teste clínico de fase 1 para insulina humana realizado no Brasil, com 56 voluntários. Além de promover a transferência de tecnologia para o país, o estudo pode garantir a autossuficiência nacional na produção do medicamento, beneficiando mais de 14 milhões de brasileiros que possuem o diabetes. O estudo é realizado em parceria com a Universidade Vanderbilt (Tennessee) e o Instituto de Ciências Farmacêuticas (ICF).

Para viabilizar a produção de insulina, a Biomm já investiu R$ 185 milhões na fábrica de Nova Lima (MG), cuja primeira fase de instalação está concluída. Quando estiver em operação, a fábrica terá capacidade para suprir toda a demanda de insulina do Brasil, hoje dependente de importação.

O estudo tem duas frentes: farmacocinética e farmacodinâmica. A metodologia “clamp”, pela primeira vez utilizada em testes de grande escala no Brasil, permite um estudo extremamente preciso, que consegue determinar exatamente o momento do início e do término do efeito da insulina no organismo.

Cenário do Diabetes

No mundo, uma a cada 11 pessoas tem a doença, sendo que a cada três segundos, um caso é descoberto. De acordo com a International Diabetes Federation (IDF), só no Brasil são mais de 14 milhões, ou seja, por volta de 9,4% da população total. Todo dia, são 500 novas pessoas diagnosticadas.

Os números preocupam, uma vez que 40 milhões de brasileiros estão pré-diabéticos e 25% devem desenvolvê-lo, nos próximos cinco anos, como aponta a Sociedade Brasileira de Diabetes (SBD).

Confira a ultima edição da Newslab

Seções
Fechar Menu