fbpx

Ministério da saúde inicia força-tarefa para aumentar vacinação de povos indígenas

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin

Buscando garantir a cobertura vacinal em áreas indígenas, principalmente aquelas com difícil acesso, o Ministério da Saúde lançou hoje (21), quarta-feira, a 13ª edição do Mês de Vacinação dos Povos Indígenas. A estratégia será coordenada pela Organização Pan-Americana de Saúde (OPAS) em diversos países da América Latina. Ao todo, serão ofertadas 127,3 mil doses de vacina contra diversas doenças, como hepatite A e B, rubéola, coqueluche, sarampo, caxumba, difteria, febre amarela, influenza e outras infecções bacterianas e virais graves, conforme previstas no Calendário Nacional de Vacinação dos Povos Indígenas.

O local escolhido para a 13ª edição foi a Aldeia do Forte, localizada no Distritos Sanitários Especiais Indígenas (DSEI) Potiguara, município da Baía da Traição (PB). Lideranças indígenas das etnias Potiguara confirmaram a participação. Atualmente, são 34 DSEIs serão atendidos pela estratégia, que tem a missão de imunizar mil indígenas aldeados em todas as regiões do país para fortalecer a vigilância epidemiológica das doenças imunopreveníveis nas aldeias e intensificar as atividades de rotina para completar esquemas de vacinação.

Para isso, será organizada uma força-tarefa contando com uma equipe de 2,5 mil profissionais: agentes indígenas de saúde, médicos, enfermeiros, auxiliares de enfermagem, cirurgiões dentistas e auxiliares de saúde bucal. Para que seja possível levar a equipe, serão utilizados todo tipo de transporte, considerando as dificuldades geográficas, como carros, helicópteros e barcos.

Para mais informações, acesse o site do Ministério da Saúde.

Confira a ultima edição da Newslab

Seções
Fechar Menu