fbpx

Hospital Dia da Rede Hora Certa M’ Boi Mirim II, gerenciado pelo CEJAM, realizou 4.861 exames para diagnóstico de câncer de mama em 2018

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin

O câncer de mama é o tipo de neoplasia que mais afeta mulheres no Brasil, sendo responsável por 29,5% dos casos registrados em 2018, de acordo com levantamento do Instituto Nacional de Câncer (INCA).

Referência em mamografias na região da Zona Sul de São Paulo, o Hospital Dia da Rede Hora Certa M’ Boi Mirim II, gerenciado pelo Centro de Estudos e Pesquisas Dr. João Amorim (CEJAM), realizou 4.861 radiografias de mama na unidade em 2018, com uma média de 405 exames por mês.

Dados da unidade também apontam que apenas 1% das pacientes foram encaminhadas para consulta com o médico mastologista após a realização do exame, e 0,12% delas tiveram o resultado de câncer de mama confirmado e foram direcionadas ao oncologista para tratamento.

O câncer de mama é o tipo de neoplasia que mais afeta mulheres no Brasil, sendo responsável por 29,5% dos casos registrados em 2018, de acordo com levantamento do Instituto Nacional de Câncer (INCA).

Embora a alta prevalência da doença seja alarmante, o diagnóstico do câncer de mama é acessível e pode ser feito por meio de um exame relativamente simples e disponível pelo Sistema Único de Saúde (SUS): a radiografia de mama, conhecida como mamografia.

Comemorado no último dia 5, o Dia da Mamografia alerta para a importância da realização do exame em mulheres com 40 anos ou mais. Semelhante ao raio-x, a mamografia identifica anomalias nos seios que podem indicar tumores, devendo ser realizada anualmente ou a cada dois anos, dependendo da orientação médica e faixa etária.

Segundo estudo da Sociedade Brasileira de Mastologia (SBM), ainda há pouca procura pelo exame no país. Em 2017, apenas 24,1% das mamografias expectadas entre o público mais vulnerável à doença – mulheres de 40 a 69 anos – foram realizadas.

Para agendamento de mamografia pelo SUS, é necessário encaminhar o pedido médico, que pode ser concedido por ginecologista, mastologista, clínico geral ou enfermeiro da Atenção Básica, para a unidade de saúde mais próxima, no município, acompanhado de documento original com foto e cartão do SUS.

Mulheres de 50 a 69 anos também podem agendar o exame sem pedido médico pelo call center da Secretaria Municipal da Saúde (SMS), por meio do número: 0800 779 0000.

Confira a ultima edição da Newslab

Fleury e SINDHOSP promovem seminário sobre os impactos das transformações tecnológicas no setor da saúde

O Grupo Fleury e o Sindicato dos Hospitais, Clínicas e Laboratórios do Estado de São Paulo (SINDHOSP) promoveram, na última terça-feira, 16 de abril, a

Leia mais

Grafeno e Saúde: o que é e qual pode ser sua importância para o futuro da medicina?

Em vídeo divulgado pela UNESP, Alexandre Reily Rocha, pesquisador do Instituto de Física Teórica da Unesp (IFT-Unesp), protagoniza o episódio da websérie de vídeos HPC

Leia mais

Vilão da mesa: refrigerantes aumentam muito o risco de morte por doenças cardíacas, aponta estudo de Harvard

Uma pesquisa realizada pela Escola da Saúde Pública de Harvard analisou dados de mais de 37 mil homens e 80 mil mulheres ao longo de

Leia mais

Cientistas americanos usam HIV para curar crianças com imunodeficiência combinada grave

Nos Estados Unidos, cientistas afirmam ter curado 8 crianças da imunodeficiência combinada grave (SCID), popularmente conhecida como “síndrome da bolha”, a partir do uso do

Leia mais
Seções
Fechar Menu