fbpx

Alta Excelência Diagnóstica fecha parceria com o Cubo coworking Itaú

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin

Ciente da importância em estar próximo às discussões e ideias disruptivas, o Alta Excelência Diagnóstica, do Grupo DASA, é o novo parceiro do setor de saúde do Cubo coworking Itaú, centro de empreendedorismo tecnológico fundado pelo Itaú Unibanco em parceria com a Redpoint eventures.

“Nossa missão com essa parceria é ajudar o Brasil a expandir as descobertas não só na saúde, mas em esferas que estejam diretamente conectadas a soluções que facilitem e melhorem a vida das pessoas e suas experiências no atendimento, execução e entregas de exames”, comenta Alexandre de Barros, conselheiro de tecnologia e inovação da DASA.

Por meio de seu pilar voltado à tecnologia, inovação e pioneirismo o Alta espera proporcionar, além de eventos e treinamentos, um ambiente adequado para a troca de conhecimentos na busca por soluções inovadoras na área da saúde. “Vivemos um momento de muito debate sobre a transformação pela qual o mercado de saúde passa nos dias de hoje. Queremos fomentar essas discussões sobre inovações que busquem resolver ou atenuar os desafios atuais do setor. Acreditamos que o Cubo é uma iniciativa de muito sucesso para esse modelo”, enfatiza Dr. Emerson Gasparetto, VP Médico da DASA.

Na parte dos eventos, a intenção é levar profissionais da saúde como médicos, pesquisadores, cientistas e profissionais de TI voltados ao setor; para discussões que fomentem ideias inovadoras e que possam ser utilizadas para trazer melhorias para o segmento de maneira geral. “Vamos promover temas que possam gerar insights e estimular o debate na esfera da saúde e que também sejam atrativos para qualquer pessoa e não só para aquelas diretamente ligadas à área”, comenta Ricardo Orlando, CIO da DASA.

Já na esfera dos treinamentos, o Alta tem como missão proporcionar contato com seus recursos de elevada complexidade, que servirão para colaborar com a criação de novas soluções, serviços e produtos que auxiliem o segmento na evolução tecnológica e amplie o conhecimento da área, fazendo com que setores distintos se conectem e gerem novas abordagens, antes inimagináveis. “Estaremos abertos para quem quiser, desde que tenha interesses que colaborem com a evolução tecnológica tão discutida e feita na área da ciência médica. Estamos em busca do compartilhamento de conhecimento para estimular a pesquisa e o desenvolvimento nacional e, quem sabe, selar parcerias”, finaliza Orlando.

O Cubo é uma organização sem fins lucrativos, criada para apoiar a aproximação das startups com as grandes corporações e incentivar a evolução do empreendedorismo tecnológico em diferentes frentes. “Ao trabalhar com parceiros específicos, por segmento, conseguimos atuar ainda mais próximos de cada startup e seu nicho de mercado. Na área da saúde, principalmente, pois a interlocução de startups com grandes empresas irá ampliar a oferta de produtos e serviços com tecnologia de ponta para os brasileiros. A parceria com o Alta será uma contribuição fundamental para continuarmos alavancando o ecossistema de inovação”, afirma Lineu Andrade, diretor do Itaú Unibanco.


 

Confira a ultima edição da Newslab

Alcoolismo: estudo mostra que 60% dos adolescentes na faixa dos 17 anos já consomem álcool

O consumo de álcool entre jovens aumenta cada dia mais: pesquisa com 10 escolas de São Paulo mostrou que o consumo começa por volta dos

Leia mais

Pesquisadores imprimem primeiro protótipo de coração 3D a partir de tecido humano

A impressão 3D do protótipo de coração com tecido humano abre caminho para uma nova fase na pesquisa no campo dos transplantes. Um grande passo

Leia mais

Vacinação contra febre amarela sofre queda brusca, aponta estudo da ANADEM

Após a primeira mudança de estação de cada ano, do verão para o outono, a busca pela vacina contra a febre amarela cai bruscamente no

Leia mais

Candida auris: conheça o “superfungo” que tem colocado em alerta autoridades do mundo todo

O fungo Candida auris,  vem sendo reconhecido amplamente pelo mundo como um “superfungo”, ou seja, um fungo que não se consegue ser combatido a partir

Leia mais
Seções
Fechar Menu