fbpx

Salvador recebe referências nacionais e internacionais da luta contra o câncer de pulmão

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin

Evento acontece em 30/11 e 01/12 e apresenta plataforma digital criada para conectar médicos e pacientes para diagnóstico precoce da doença

Entre os dias 30/11 e 01/12, a Capital Baiana reunirá referências nacionais e internacionais na luta contra o câncer de pulmão, tipo de câncer considerado o mais letal principalmente por conta do grande número de diagnósticos tardios da doença. O II Workshop ProPulmão 360 acontece em Salvador e recebe médicos que atuam no Brasil e no mundo para debater o uso da tecnologia na prevenção de doenças pulmonares, além de conectar especialistas na área da saúde respiratória.

O evento traz uma programação extensa e é uma iniciativa da ProPulmão, uma rede de médicos e profissionais de saúde focados em conscientizar, prevenir e tratar a população, fumante ou não, sobre o câncer de pulmão. Segundo o Instituto Nacional do Câncer (INCA) em 2018 são esperados 31.270 novos casos da doença, dos quais 17% devem se concentrar no Nordeste do Brasil, totalizando 5.230 diagnósticos. A alta mortalidade segue como um dos principais desafios, visto que o Data SUS, sistema de dados do Ministério da Saúde, aponta 26,4 mil mortes pela doença em 2015, último dado disponível. Destas, cerca de 5 mil mortes aconteceram no Nordeste.

Informação contra o câncer

Todos os anos o projeto realiza uma série de eventos em todo o Brasil, como palestras e consultorias regionais, para interessados em parar de fumar e seus familiares, além de pessoas que queiram prevenir ou tratar a doença.

Mais do que isso, o Workshop apresentará aos médicos baianos uma plataforma digital criada para integrar informações dos pacientes, laboratórios, médicos e centros de referência em um único lugar. Dessa forma será possível aplicar inteligência artificial e telemedicina para emitir sugestões de diagnóstico e conduta baseados nas informações coletadas. Todos esses esforços são para mudar a realidade trágica da luta contra o câncer de pulmão no Brasil, em que 90% dos casos são diagnosticados tardiamente, levando 65% dos pacientes a óbito ainda no primeiro ano de tratamento.

“O cruzamento das informações científicas com os dados do paciente permitirá que o sistema indique possíveis diagnósticos do caso. Obviamente a avaliação final é do médico. A tecnologia não deve substituir o parecer do especialista, mas é uma ferramenta virtual para auxiliar na avaliação”, explica Ricardo Sales dos Santos, doutor em cirurgia torácica do hospital Albert Einstein e idealizador do projeto.

O câncer de pulmão é a neoplasia de maior letalidade no mundo. No Brasil, estima-se a ocorrência de mais de 28 mil novos casos a cada ano. Lamentavelmente, mais de 90% dos pacientes são diagnosticados na fase avançada da doença, em que a cura é menos provável, e como consequência mais de 65% das pessoas diagnosticadas morrem em menos de um ano.

Como os fatores de risco da população norte-americana e brasileira são semelhantes em relação ao câncer de pulmão, e já ponderando a diferença populacional (200 milhões de brasileiros e 250 milhões de norte-americanos), é preocupante constatar que o número de diagnósticos no Brasil é de apenas 16% se comparado aos americanos. Milhares de brasileiros ficam sujeitos a lutar contra uma das mais graves e degradantes doenças da atualidade sem qualquer diagnóstico ou com diagnósticos tardios.

Para diminuir estes índices e focar na prevenção, em 2013 o grupo de especialistas avaliou 790 pessoas consideradas do grupo de risco – entre 55 e 74 anos que fumam ou fumaram pelo menos um maço por dia – por meio da tomografia de baixa dosagem. A ação permitiu identificar pela primeira vez na América Latina o câncer de pulmão precoce, utilizando-se um programa estruturado com esse fim.

Com base nisso foi construída a plataforma ProPulmão, constituída pelas etapas:

1 – Informar
Levar informação para além dos grandes centros. Grande parte dos fumantes sabe dos riscos à saúde causados pelo cigarro, mas nem todos sabem ou consideram saber mais sobre as consequências das doenças causadas pelo tabagismo, como é o caso do câncer de pulmão.

2 – Apoiar
O programa oferece apoio para quem deseja parar de fumar. Profissionais e pacientes apoiam os novos interessados em receber ajuda e que precisam de motivação para deixar de fumar.

3 – Diagnosticar
Além de oferecer apoio, a rede também incentiva os pacientes a fazerem exames que possam detectar doenças relacionadas ao cigarro, principalmente o câncer de pulmão, que se diagnosticado no início tem altas probabilidades de cura.

4 – Tratar
Por meio de seus núcleos regionais, o ProPulmão também oferece tratamento aos pacientes com câncer de pulmão e doenças relacionadas. O programa possui uma rede de profissionais atuantes em todo o Brasil.

II Workshop ProPulmão 360
Data: 30/11 e 01/12
Local: Novotel Salvador Hangar Aeroporto
Endereço: Av. Luis Viana, 13223 – Torre II – São Cristovão
Salvador – Bahia
Mais informações: http://www.propulmao360.com.br/

Confira a ultima edição da Newslab

Seções
Fechar Menu