fbpx

Novembro azul: Urologista explica a importância dos exames preventivos masculinos

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin

Quanto antes detectado o câncer de próstata, maior a probabilidade de cura

A data 17 de novembro é conhecida como o Dia Mundial de Combate ao Câncer de Próstata. Por isso, o penúltimo mês do ano se tornou o período de campanhas de conscientização sobre a doença, intitulado Novembro Azul. De acordo com o Instituto Nacional do Câncer (INCA), em 2016, foram estimados mais de 61 mil novos casos de câncer de próstata no Brasil, levando a óbito cerca de 25%. É o segundo tipo de câncer mais comum entre os homens no país, atrás apenas do de pele não melanoma. “A doença pode demorar a se manifestar e, quando alguns sinais começam a aparecer, aproximadamente 95% dos tumores já estão em fase avançada, em que a chance de cura é potencialmente menor. Por isso, os exames preventivos são muito importantes”, comenta o urologista do Hospital e Maternidade São Cristóvão, Dr. Cristóvão Machado Barbosa Filho.

A próstata é uma glândula do sistema reprodutor masculino que fica abaixo da bexiga e tem a função principal de produzir esperma (líquido que protege os espermatozoides). Os fatores de risco para desenvolvimento do câncer no órgão são histórico familiar, alimentação inadequada à base de gordura animal e deficiente em frutas, legumes e grãos, além de sedentarismo e obesidade. Negros também apresentam maior índice de casos da doença.

Normalmente, é após os 50 anos que aumentam os riscos de alguma mutação na próstata, sendo esta a idade mínima recomendada para realizar exames preventivos anuais, ou a partir dos 45 anos para aqueles com histórico familiar da doença ou os que são negros. “Os exames que devem ser feitos anualmente são os de toque retal e o de PSA no sangue, que mede o Antígeno Prostático Específico. A ausência de sintomas não garante que não haja problemas”, esclarece o médico.

Conforme o urologista, se não houver prevenção, a doença pode ser descoberta apenas em estágios mais avançados, podendo ser fatal, com metástases nos ossos. “Os primeiros sinais em fases tardias são dores ósseas, dores ao urinar, vontade de urinar com maior frequência, e presença de sangue na urina ou no sêmen”, detalha. Ainda segundo Dr. Cristóvão, se descoberto o câncer de próstata em fase inicial, as chances de cura são entre 80 e 90%. “Se não houver existência de metástase, é uma doença curável, principalmente por cirurgia ou, em casos específicos, pela radioterapia”, finaliza.

Confira a ultima edição da Newslab

Seções
Fechar Menu