fbpx

Hospital São Francisco de Ribeirão Preto recebe prêmio internacional pela qualidade do controle de infecções

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin

O hospital implantou o Projeto Cirurgia Segura em 2009 e foi a única instituição brasileira premiada na edição 2019 do mais importante congresso da Sociedade Americana de Controle de Infecções

Maio de 2019 – No último mês de abril, o Hospital São Francisco de Ribeirão Preto (SP) foi premiado no maior congresso de epidemiologia do mundo, organizado pela Sociedade Americana de Epidemiologia Hospitalar, o SHEA Spring 2019. A conquista foi possível pela qualidade do controle de infecções, viabilizada pela implantação de uma série de protocolos assistenciais e a utilização do Programa Cirurgia Segura.

“A premiação mostra que estamos alinhados às melhores práticas em qualidade e segurança no atendimento ao paciente, além de ser uma honra ver que o esforço de toda a equipe foi excelente. Valeu a pena!”, comemora Dra. Sílvia Fonseca, gerente médica responsável pelo Serviço de Controle de Infecção do Hospital São Francisco.

Concorreram ao prêmio 350 cases de hospitais de todo o mundo e o São Francisco foi o único brasileiro entre os 35 premiados do congresso, chamados de Top Abstract pelo SHEA, que é uma instituição privada e tem como principal objetivo melhorar o índice de infecção pelo mundo.

A Dra. Silvia também é a responsável pelo acompanhamento do Cirurgia Segura. A especialista afirma: “logo que o Programa foi criado, o Hospital São Francisco se interessou e, no ano seguinte, iniciou a implantação de um plano de contingência de risco, com rápida adesão dos médicos e da equipe assistencial”, explica a Dra. Sílvia. Por ano, são realizadas mais de 22 mil procedimentos cirúrgicos no hospital.

Cirurgia Segura

O Programa Cirurgia Segura foi criado em 2009 pela Organização Mundial da Saúde (OMS), a partir da necessidade de um maior controle dos procedimentos cirúrgicos. No mundo, cerca de 280 milhões de cirurgias ao ano e cerca de 1 milhão de pessoas morrem em decorrência desse tipo de procedimento, segundo o órgão.

Baseado em um completo check list realizado antes dos procedimentos, um auditor confere o nome do paciente, do médico cirurgião, o tipo de cirurgia, lado do corpo em que haverá a intervenção, entre outras informações vitais para o sucesso da atividade.

Antes de a cirurgia ser finalizada, há outro check list para conferir se todas as compressas foram retiradas e se não há nenhum metal no paciente para, assim, finalizar a operação. “Os riscos inerentes à doença em tratamento também entram no check list. Por exemplo, em um paciente diabético, é realizado um teste para verificar se a glicemia está controlada e se é o melhor momento para a cirurgia”, completa Dra. Sílvia.

“Essas condutas são de extrema importância para que complicações cirúrgicas evitáveis não aconteçam”, comenta a médica. Em nove anos, desde a implantação do Programa Cirurgia Segura, a taxa geral de infecção do Hospital São Francisco de Ribeirão Preto caiu em mais de 71%.

Sobre o Grupo São Francisco

Com mais de 70 anos de história, o Grupo São Francisco é um dos maiores grupos de

saúde do Brasil. Composto pelas empresas São Francisco Saúde, 4ª maior operadora de medicina de grupo do País; São Francisco Odonto, que está entre as duas melhores operadoras  de planos odontológicos do Brasil; e a São Francisco Resgate, líder nacional de resgate rodoviário e com atuação no Aeroporto de Guarulhos. O Grupo dispõe ainda de sete hospitais próprios nas cidades de Ribeirão Preto (SP), Sertãozinho (SP), Araraquara (SP), Franca (SP), Lins (SP), Bauru (SP) e Quirinópolis (GO).

Para mais informações, acesse o site: http://www.saofrancisco.com.br

Confira a ultima edição da Newslab

Seções
Fechar Menu